Vinhos: onde comprar?

De vez em quando, alguém me pergunta onde comprar vinhos decentes – e por “decente” entenda-se o seguinte:

  • algo que não seja fechado com chapinha
  • que não seja vendido em galão
  • que custe mais que cerveja
  • que não tenha as expressões “fino de mesa” ou “suave” escritas no rótulo
  • que não cause a mãe de todas as ressacas no dia seguinte

Estes são os parâmetros mínimos para um vinho decente. O céu é o limite, claro, quando se trata de qualidade e de preço – tudo vai depender do seu bolso e do seu paladar. Mas acredite: você não precisa desembolsar três dígitos para apreciar um vinho honesto. Na verdade, sabendo onde e como comprar, com 20 reais já dá pra começar a brincadeira.

Não vou dar aqui uma aula de enologia. A sessão de gastronomia das livrarias e a internet são ótimas fontes de informação para quem está começando. Nas livrarias, sugiro que você dê uma folheada e fuja de livros com expressões rebuscadas, que tentam descrever um vinho como tendo “o sabor de maçãs quase verdes colhidas numa manhã nevoenta e rosada dos Alpes” – existem livros sobre vinhos que não são pedantes, vai por mim. Na internet, um bom lugar pra começar é o blog Sommelier Wine (falo mais da Wine a seguir), ou o bom e velho Google.

Agora vem a parte em que realmente indico alguns locais pra compra de vinhos. Vou começar pelas lojas físicas, então se você não é de Brasília pode achar que não vale a pena continuar lendo – mas vale, porque tem umas dicas gerais no meio. Vem comigo.

Sam’s Club: se você mora numa das cidades que têm Sam’s Club (o mercado atacadista do Wal-Mart), aproveite. É preciso ter cartão de sócio e a anuidade custa 60 reais. Garanto que vale a pena, e uma das razões principais são os vinhos. Você não vai encontrar sempre os mesmos rótulos ou os mesmos preços, e nem tudo tem um preço justo, mas sempre haverá algumas boas opções. Gosto de ficar de olho nos espumantes e nos Casillero del Diablo. Também é uma boa checar os outros chilenos e os argentinos.

Clube des Sommeliers Pão de Açúcar: nem todos os rótulos que levam a marca Club des Sommeliers do Pão de Açúcar são bons e eu jamais me arriscaria a dar um deles de presente, mas vale a pena comprar uns de vez em quando para consumo próprio – especialmente quando estão em oferta. Costumo me dar bem com os espumantes e já tomei bons carmenères e merlots. Nunca dei sorte com os cabernets. A dica é sempre dar uma olhada nas prateleiras – ou, se você mora em uma cidade com entrega em casa, verifique o site de vez em quando.

Outros Supermercados: eventualmente, aparecem boas oportunidades no Big Box e no Wal-Mart. Quando estiver fazendo as compras de mês, dê uma olhadinha, mas não espere encontrar garrafas que valham a pena. Se não estiver anunciado em promoção, não compre – é quase certo que você pagará mais do que o vinho realmente custa.

Adega do Vinho, na CLSW 104, Bloco C, Sudoeste, também merece uma visita, especialmente se você está buscando uma garrafa para presentear alguém.

“Mas Lu, e a Superadega?”

Bem, a Superadega é um caso à parte.

Ela realmente tinha preços excelentes logo que abriu sua loja física no SIA, há alguns anos. Rapidamente se tornou conhecida dos apreciadores de vinho e ainda hoje é o primeiro nome que vem à mente da maioria deles. Só que, atualmente, ela se vale da fama do passado e, olha, você pode quebrar a cara por lá, não só com os vinhos, mas com todos os produtos (já que ela virou, na verdade, um hipermercado). Ainda assim, vou à Superadega quando quero algo muito especial, ou uma indicação muito particular de uva ou harmonização –  no subsolo da loja ficam os melhores vinhos e um enólogo muito competente, pronto a dar informações. (No subsolo também ficam os melhores destilados e o preço às vezes vale a pena.)

Agora chego à minha dica favorita: Wine.com.br. E essa dica todo mundo pode aproveitar, porque a Wine entrega no Brasil inteiro.

A Wine é a salvação da lavoura pra quem mora em cidades pequenas, que geralmente não contam com boas lojas para comprar vinhos, mas também é muito interessante pra quem mora em cidades grandes, graças a uma carta de vinhos variada e a um preço honesto – com a comodidade de receber suas garrafas em casa. Você pode se associar a uma das três modalidades do ClubeW (ou a todas…) e receber mensalmente uma seleção de vinhos. Associados compram qualquer vinho do site com 15% de desconto e frete grátis, mas quem não é sócio também pode comprar e conta com boas ofertas, além de frete grátis de vez em quando. Os vinhos vêm muito bem embalados e chegam rápido – e, se houver algum problema, o Serviço de Atendimento ao Consumidor é prestativo e eficiente. No mínimo 60% do meu consumo mensal de vinho é provido pela Wine hoje em dia.

Se você resolver se associar à Wine, pode usar esse código: LCNM028. Você ganhará um presente da Wine, e eu também. 😉

Eis minhas dicas para comprar vinhos, especialmente em Brasília, com uma boa relação custo x benefício. E as suas?

Atualizações:

A Vanessa lembrou que a Wine é excelente pra comprar meias garrafas – realmente, é o lugar onde você encontrará mais opções.

O Ricardo conta que a Adega da 303 Sul tem ótimas opções de vinhos italianos a 25 reais e Chablis por 55 reais, além de espumantes a bons preços. Gosto muito dos italianos, mas é difícil encontrar opções em conta em Brasília. Devo conhecer essa loja em breve!

4 thoughts on “Vinhos: onde comprar?

  1. Adorei a dica do blog!
    Agora, uma dúvida: vinho harmoniza com comida japonesa? 😉

  2. @Vanessa, verdade, já indiquei a Wine especificamente pra gente que queria comprar meias garrafas. É o lugar com mais opções nesse caso.

    @Raquel, o pior é que já li uma dica nesse sentido em ALGUM lugar. Só não sei onde. 😛 Acho que um vinho branco é capaz de cair bem, hehehehe.

Comments are closed.