A Autora

Lu vem de Luciana. Nasci em 1979, sob o signo de touro, em Campo Grande (MS). Morei do Sudeste ao Nordeste do Brasil, passando pelo Centro-Oeste. Conheci várias culturas, comidas, sotaques, pessoas. Depois de dezoito anos em Brasília, mudei-me para São Paulo em setembro de 2015 – agora estou nessa ponte aérea. Formei-me em Direito e pago as contas com ele. Sou solteira por convicção, independente por força do hábito, teimosa desde que nasci, cética de tanto observar, impaciente, curiosa, inquieta.

Conheci a internet em meados dos anos 90, na casa de uma amiga, enquanto caçávamos matérias sobre o (então) novo filme de Star Trek. Tudo era novidade, a conexão era pra lá de lenta, as pesquisas eram difíceis (que google, que nada). As revistas estampavam capas ao estilo “Entenda o que é www” e ninguém perguntava “qual é seu email?”.

Comecei a blogar muito tempo depois. O Dia de Folga nasceu em junho de 2003, numa hospedagem gratuita, como página pessoal. Conheci os blogs na mesma época, começando pelo finado Megeras Magérrimas (de Tíccia, Ro e Fal), Patifaria Total, Meninas de 30 e outros que não existem mais. Empolgada, criei 5 blogs simultaneamente, cada um sobre um tema. Duraram um par de meses e convenci-me de que não tinha vocação pra ser blogueira”de nicho” (certo, ninguém usava esse termo na época). Assassinei os 5 a sangue frio e criei o blog Dia de Folga em 3 de novembro de 2003, num serviço grátis que valia quanto custava. Essa é a data que marca o nascimento do meu mais longo projeto.

Em maio de 2005, criei vergonha, perdi o medo do WordPress, registrei domínio e contratei hospedagem. Surgia o Dia de Folga quase do jeito como é hoje – digo “quase” porque o DdF já mudou de cara e de rumo muitas vezes, e pretendo que continue mudando, sempre em busca de novos e melhores caminhos.

Os blogs em geral também mudaram, se profissionalizaram, perderam espaço para outros tipos de publicações (como vídeos e facebook), vários morreram. O Dia de Folga continua por aqui, embora tenha passado por longos períodos de silêncio. Continuo acreditando que essa plataforma tem seu espaço próprio e é insubstituível.

O Dia de Folga

Acima de tudo, o Dia de Folga é um blog opinativo. Se quero saber quais filmes estão em cartaz, consulto o jornal; se desejo a opinião do público sobre esse ou aquele filme, consulto blogs. Tendo isso em foco, não faço do Dia de Folga um mero repositório do que acontece à minha volta, mas um espaço para discussão, opinião e impressões.

Cinema é só um dos temas do blog. O Dia de Folga pode ser definido como um blog de variedades. Escrevo sobre o que me interessa (e esse interesse varia bastante ao longo do tempo): filmes, seriados, música, livros, receitas culinária, internet, consumo, minimalismo, blogs…

Na Rede

Neste perfil você consegue uma relação semiatualizada das redes sociais de que participo (com a ressalva de que só uso frequentemente o twitter) e de outros blogs em que escrevo.

Projetos de que participei

Contato

lumonte [at] diadefolga.com