Dinheirama

A blogosfera anda pipocando com uma promoção atrás da outra. Vale todo tipo de prêmios – de simples links a dvd players – e concorre quem tiver disposição para escrever sobre o tema proposto pelo blogueiro autor da promoção.

Poderia dar vários motivos que me levam a não participar dessas promoções, mas o principal deles torna qualquer outro desnecessário: em regra, não gosto de escrever sob demanda. É, eu sei, morreria de fome como jornalista. As exceções ficam por conta dos memes e tags (correntes) que envolvem listas, porque não resisto a elas.

Mas-contudo-porém-todavia, a promoção do Conrado Navarro me chamou a atenção. Não somente pelo prêmio – embora um vale-compras do Submarino seja bem interessante -, mas porque o blog patrocinador é uma das melhores novidades da blogosfera nos últimos tempos. Em pouco mais de 3 meses de vida, o Dinheirama já conta com 100 artigos e a invejável marca de (aproximadamente) 600 assinantes via feed. Nada mal, hein?

O tema é dos mais interessantes: dinheiro. Eis um assunto que interessa a muita gente. O blog dá valiosas dicas de investimentos para conservadores e arrojados, aborda temas áridos como juros compostos e não esquece a galera que sempre vê sobrar mês no fim do salário. Tudo isso numa linguagem informativa, mas sem escorregar no pedantismo ou confundir o leitor com o jargão da área financeira.

A parte formal do blog também é ótima. O Dinheirama se vale do WordPress, excelente plataforma para blogs. Os assuntos estão bem distribuídos por categorias e o visual é agradável. Os textos são muito bem escritos.

Dou algumas sugestões para melhorar ainda mais o Dinheirama:

  • Falta um favicon para o blog – aquela imagenzinha que aparece na barra de endereço, nas abas do Firefox e nos Favoritos do Internet Explorer. O logo, o blog já tem. Transformá-lo em favicon ajudaria na sua identificação.
  • É padrão que o título do blog seja um link que conduz à página inicial. No caso do Dinheirama, esse link está na descrição do blog – menor e mais escondido, portanto. Demorei para encontrá-lo e, nas primeiras visitas, usei o bom e velho botão “Home”. Que tal transformar o título em link também?
  • O link para os comentários a cada artigo está meio escondido. Seria legal aumentar o seu destaque, nem que fosse, simplesmente, listando-o antes de todos os outros links no rodapé de cada artigo. Outra coisa: o link diz “Comment”; não seria mal traduzi-lo.
  • A barra de busca fica “abaixo da dobra” – o visitante tem que sair à caça dela, rolando a página. Se não quiser colocá-la mais no topo, seria interessante um link de acesso direto a ela, quem sabe aproveitando o espaço que ainda está sobrando no cabeçalho, ao lado do “Fale Comigo”.
  • O bloco de anúncios na barra lateral também está “abaixo da dobra”. Um bloco pequeno bem no início da barra pode dar melhor retorno.
  • Só há dois artigos na categoria “Não classificados” e ambos tratam sobre o ato de blogar. Que tal transferi-los para “Blogs” e eliminar essa categoria que destoa em meio à lista tão significativa?

Numa época em que proliferam blogs voltados para “paraquedistas”, pensando em “monetização” mais do que em conteúdo, o Dinheirama aparece como um blog sobre “monetização” pessoal, de excelente conteúdo e que rapidamente conquistou seu lugar ao sol da blogosfera. Prova que escrever bem sobre assuntos importantes e interessantes ainda vale a pena.

Ah sim, já ia esquecendo: para participar da promoção, preciso criar um slogan para o Dinheirama. Terrível, isso. Você não imagina o quanto suei para criar um para o meu próprio blog. Enfim, vou aproveitar a frase que usei para descrevê-lo quando o indiquei ao concurso 7 Maravilhas da Blogosfera:

“Administração financeira sem economês.”

2 thoughts on “Dinheirama

  1. O Dinheirama realmente é um site imperdível. É muito bom poder chegar ao banco para ter uma conversa com o gerente, e não ficar com aquela sensação de estar sendo enganado. É sério: algumas orientações que o Navarro já deu em seu blog me foram úteis. Acompanhá-lo me é mais do que uma obrigação 🙂

    Até mais!

  2. Ah se tem uma coisa que brasileiro realmente precisa é aprender economia financeira. Estou torcendo por você, mas acho que o slogan tinha que ser mais elaborado…rs.

Comments are closed.