Livro: a saga A Torre Negra

Livro da vez: a saga A Torre Negra, de Stephen King.

Roland Deschain é o último pistoleiro em um mundo desolado. Uma única coisa o move: encontrar a Torre Negra, custe o que custar. À frente segue sua nêmesis, o Homem de Preto. O pistoleiro é solitário e deseja manter-se assim, mas outras pessoas aparecerão e Roland terá que fazer escolhas de vida e morte. Enquanto isso, a Torre fica cada vez mais longe… ou mais perto… o tempo e a distância já não fazem sentido nesse mundo que seguiu adiante. E o ka é uma roda.

Se me dissessem que O Pistoleiro foi escrito por uma pessoa e o restante da saga por outra, eu acreditaria, porque de certa forma foi mesmo: Stephen King escreveu o primeiro livro com 22 anos e evidentemente seu estilo evoluiu bastante ao longo dos 33 anos que levou para escrever esse épico (o que me faz pensar que há esperança para Game of Thrones).

A Torre Negra é inconstante, como costumam ser as sagas. O Pistoleiro é um bom livro e deve ser lido como um prólogo – ao fim dele não há respostas, só muitas perguntas para incitar a imaginação. A Escolha dos Três é ótimo. Aí vem As Terras Devastadas, para mim o mais fraco, seguido por Mago e Vidro, excelente, e Lobos de Calla, maravilhoso. Canção de Susannah é bizarro até para os padrões do autor. O último livro, A Torre Negra, faz tudo valer a pena e é um dos melhores trabalhos do King. Lenços são imprescindíveis.

Indico para quem gosta de épicos e de fantasia mais focada nos personagens que no enredo.

Estrelinhas no caderno: 4 estrelas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.