Quantas peças de roupa você tem?

No último fim-de-semana, a Claudia Giane twittou uma reportagem da Revista TPM sobre guarda-roupas lotados e a sensação de que a gente não tem nada pra vestir mesmo assim. A matéria apresenta uma moça que tem 400 peças de roupas, outra que tem 600 (!) e, pra fechar, uma que tem “apenas” 250 roupas e diz manter uma relação “racional” com o consumo.

A Claudia se espantou, e eu também. Como assim, 250 peças?! Nem vou comentar sobre os maiores guarda-roupas… mas olha, 250 peças de roupa é muita coisa! Acho bastante difícil justificar isso com base em “racionalidade”, viu?

Por outro lado, comentei no twitter mesmo que, provavelmente, esse era o meu número também. Entenda, hoje acho isso um exagero, mas nem sempre achei e, por mais que tenha me interessado muito pelo minimalismo no último ano, não sou minimalista, como já disse aqui outras vezes. Estou ainda no início de um processo de mudanças, de tentativa de consumo racional e coisa-e-tal.

Bem, fato é que resolvi contar quantas roupas tenho, e eis o resultado:

  • 23 casacos/blusas de frio (eram meu maior vício antes de começar a pensar sobre meu consumo de roupas)
  • 12 blazers/casaquetos
  • 5 roupas de festa (3 vestidos, uma saia de tafetá e um top bordado)
  • 23 saias (e eu vivo falando que tenho poucas saias O.o)
  • 29 vestidos (entre longos e curtos, de malha e de outros tecidos mais nobres, de verão e de inverno)
  • 18 calças (contando jeans, calças de alfaiataria e de malha)
  • 5 bermudas e shorts “de sair”
  • 59 camisas (entre cavadas, de manga comprida, de malha, mais arrumadinhas etc. e tal)
  • 2 pijamas de inverno
  • 2 camisolas
  • 2 shorts de dormir
  • 6 bermudas e shorts de ginástica
  • 9 camisetas de ginástica (a maior parte veio das inscrições em corridas de rua)

Total: 195 peças. (Não contei acessórios, roupas de banho, meias e underwear; quanto aos sapatos, tenho 24 pares.)

Então, no fim das contas, estou abaixo do menor guarda-roupa da matéria, mas ainda assim tenho muita coisa. Se eu já achava isso antes de fazer a contagem, agora a coisa ficou óbvio e ululante.

Boa parte das camisas, antes da limpa de 2010/2011.
Boa parte das camisas, antes da limpa de 2010/2011.

59 camisas, gente. 59! Quem precisa de tudo isso?!

E, como assim, 23 saias?? Onde elas se escondem?!

O pior é pensar que até 2010, quando comecei a rever meus conceitos, eu devia ter mais de 300 peças. Sim, porque provavelmente doei mais de 100 peças nos últimos dois anos. Mais de 300 roupas… caramba, como gastei dinheiro à toa.

Sabe o mais espantoso? Numa rápida pesquisa entre colegas de trabalho e de twitter, o guarda-roupas masculino parece ficar em torno de 50 peças. Quatro vezes menor que o meu. Cacilda.

Acredito que poderia viver muito bem com metade do que tenho, mas ainda não estou nesse ponto do desapego e não vou me forçar a isso. Todas as mudanças de consumo que tenho feito são voluntárias e desejadas, por isso creio que são duradouras. O que tenho feito é não comprar, e pretendo continuar assim por anos, repondo apenas o que for se acabando e aprendendo a usar melhor o que já tenho.

Vai demorar muito pra eu precisar comprar camisas, viu? E casacos.

E você, quantas peças de roupa tem? Você acha que tem o suficiente, ou sempre sucumbe ao sentimento de não-tenho-nada-pra-vestir?

24 thoughts on “Quantas peças de roupa você tem?

  1. Achei muito interessante tratar o assunto dessa maneira, em números. Apesar de achar que os números às vezes mentem, eles nos trazem um resultado mais palpável.

    Eu estou na contramão de toda essa discussão. Sempre fui minimalista (não por falta de vontade), na minha casa por exemplo, meu marido tem muito mais roupas do que eu. Camisetas eu nunca contei, mas pelo tamanho da pilha deve ter mais de 30, talvez 40. Camisas mais umas 20 (praticamente todas sem uso).

    A questão que me interessa mais é a utilidade de tudo isso. Eu acredito que tenhamos que ter roupas para todas as estações, além do fato de querermos nos apresentar sempre bem arrumadas. Como agravante ainda temos o humor tão instável que, em algumas ocasiões, nos convence de que realmente não temos nada para vestir.

    No fundo, por mais que meu desejo de consumir seja grande, penso bem nos prós e muito mais nos contras. Eu sou indecisa, quanto mais opções, pior para minhas decisões. Então prefiro continuar no mínimo mesmo, poupa meu tempo e meu bolso.

    PS.: Peço perdão pelo tamanho do comentário.

  2. Eu acho que sou uma exceção no mundo feminino mesmo. Acho que se for somar tudo que tenho no guarda roupa hoje, não passa de 60 peças. Tudo bem, eu tinha mais é verdade. Mas a mudança me fez reduzir tudo ao mínimo e no fundo acho que isso foi bom, visto que agora só tenho o necessário. E não, não pretendo comprar nada tão cedo. 🙂

  3. Oi Lu!

    Tirando a minha mania por meias eu creio que devo ter umas 80 peças de roupas, e olha que conto nisso os ternos e camisas sociais. Roupas de inverno eu creio que tenho mais do que preciso e estou pensando em doar um pouco.

  4. Olá, Lu,
    Adorei o post!
    Estava com uma sensação parecida com as minhas roupas. Meu corpo mudou, mas só agora a minha cabeça está acordando para esta minha realidade, por isso tenho roupas muito desconexas comigo e fico adiando o que fazer com elas.
    Sugiro um post para essa situação. Eu adoraria racionalizar ou organizar essas sensações daqui para frente.
    Foi um passo importante “contabilizar” o guarda-roupas.
    Vou fazer este exercício com certeza e repensar consumo e adequação.
    Obrigada pelo post!
    Um grande abraço!

  5. Lu… e eu achei que tenho muita roupa… e nem chego a 300 peças…

    mas inspirada no seu post eu vou rever meu guarda roupa…

    Beijos

  6. Então, ainda não consegui contar as roupas, mas contei as cervejas 🙂 Tenho, em casa, 44 rótulos diferentes. Eu disse rótulos, não unidades; alguns deles têm mais de uma unidade.
    Como são bens consumíveis, eu não vou enquadrar isso em nenhuma “patologia” 😉
    Bjo!

  7. @Thaís, você tocou no ponto principal: a utilidade. Adianta ter um armário lotado se usamos sempre as mesmas 20 ou 30 peças? Foi isso que me colocou em 2010 nesse caminho de revisão do guarda-roupas. Quero chegar ao ponto de poder dizer que realmente uso tudo o que tenho.

    Coisa rara a dinâmica na sua casa – geralmente os homens têm poucas roupas!

    Obrigada pelo comentário, e não peça perdão, adoro receber comentários bacanas. 🙂

    @Fabi, você tem uma certa vantagem: trabalha em casa. Isso diminui a quantidade de roupas. Mesmo assim fiquei impressionada: 60 peças é pouquíssimo! Eu já vou ficar feliz se reduzir meu guarda-roupas a 150…

    Se bem que, fazendo a mudança essa semana, fiquei tentada a deixar um monte de coisas pra trás. Imagino como seria se eu estivesse indo pra outro continente, como você.

    @Jorge, pelo que conversei com alguns amigos, o guarda-roupa masculino fica por aí mesmo… algo entre 50 e 80 peças. Fico me perguntando se isso não é tedioso… mas, no fundo, deve ser libertador!

    @Roberta, sugestão anotada! Essa questão da mudança do corpo versus a imagem que nós temos dele é complexa… e tem também a questão da idade, do estilo, dos gostos… tudo isso vai mudando, e às vezes a gente se apega a coisas que já não combinam com o momento atual.

    @Hanne, fico contente por servir de inspiração. 🙂

    @Vanessa, menina, 44 rótulos??? Hahahahaha, você deve ter mais garrafas (contando cada unidade) do que roupas! Só não vale guardá-las ad eternum. Essa coleção merece ser renovada frequentemente. 😛

  8. Este texto serviu de inspiração para que eu contabilize meu guarda roupa.Levo vantagem em ter poucas peças de inverno(só para viagem) pois moro no Nordeste, com temperatuar sempre mais alta.Devemos cultivar o desapego!

  9. @lilian, hoje mesmo passei adiante mais dois casacos, mas ainda tenho uma quantidade absurda de roupas de frio…

  10. Olà Lu, eu sou de Argentina, estou estudando português para a universidade. Estamos aprendendo vocabulário das roupas e pesquisando na internet encontreu sua pagina web.
    Não lembro quantas peças de roupa tenho, mas estou segura de que são mais de 200, e isso que não compro desde até 1 ano.
    Já fiz doaçãos em 2 vezes á Igreja que está em frente da minha casa. È verdade o que você diz sobre a necessidade de têr muitas peças que depois não usamos.
    Provavelmente acompanhe fazendo mais doaçãos desde Argentina.
    Beijos!

  11. Lu, a sua sugestão de reler um livro da minha infância acabou sendo realizada hoje por umq uqestão de logística!
    Abraço!!

  12. @Mariela, obrigada pela visita e por compartilhar.

    @Marina, vi lá, comentei e já até baixei o livro!

  13. Oi, Lu! Sou a Bia do crepe na tarde de sábado…rs…
    Eu acho que não faço parte da turma do guarda-roupa lotado. Devo ter muitas peças, mas porque engordei nos últimos anos e guardei as roupas que não me serviam, com intenção de emagrecer. Parece loucura, mas muitas delas começaram a “entrar” novamente.
    Sou meio avessa a moda. Não entendo, não sigo, sou um bicho do mato quanto a isso.
    Em casa adoro ficar de short e camiseta. Jamais me encontrarão numa calça jeans em casa…rs…
    Apesar de ser assim, acho meu guarda-roupa bem lotadinho também. E tem coisas que não uso há tempos.
    Acho que está na hora de uma limpa!

  14. @Bia, obrigada pela visita! 🙂

    Até gosto de saber o que está rolando na moda, mas não tenho paciência para aplicá-la ao meu guarda-roupas. Acho que não vale a pena o tempo e o dinheiro gastos.

    A gente sempre tem alguma coisa pra passar pra frente, é impressionante!

  15. tenho 43 peças, na verdade…tinha esquecido de contar um pijama, um vestido e umas blusinhas

  16. Fui arrumar meu guarda roupa e aproveitei para contar minhas roupas. Estou em estado de choque! Nunca pensei que tivesse tanta coisa, apostaria na metade dos valores abaixo. Eu eu não compro muito. Mas, tenho coisas muitas coisas antigas… Pior que parece que todo dia uso a mesma calça. E também percebi que muitas das peças não tem mais a ver comigo, deixaram de ser confortáveis, etc…
    Não fui muito criteriosa na contagem. Blusa conta todos os tipos (arrumadinhas, de malha, manga comprida, de festa, exceto as de malhar, que foram contadas separadamente).

    Julguem-me 🙂
    tops de malhar 10
    shorts de malhar 4
    calças de malhar 9
    blusa de malhar 11
    roupas de dormir 14 (tem cabimento?)
    blusa 106
    saias 17
    macaquinho 1
    shorts e bermudas 9
    biquíni 3
    casaco fino 6
    calcinhas 26
    sutiãs 16
    casaco 14
    calças 17
    fantasias 2
    vestidos 25

    tenis 7
    bota ou tenis de cano alto 4
    sapatilha 10
    sapato (esportivos, tipo oxford, de trabalho, de salto – tudo q não é tênis, sandalia, sapatilha e bota) 25
    sandalia 4
    chinelo 5

    sério, tô de cara.

  17. Lu,

    Como você contabiliza roupas de ficar em casa? JURO que eu acho que é o que eu mais tenho Oo.

    Vou alí contabilizar as minhas…

    Beijo,
    @cfraga

  18. @Vanessa, UAU! Na verdade, estou surpresa de caber tudo isso na sua casa! Se a gente passa muito tempo sem dar uma “incerta” no armário, é normal mesmo achar muita coisa que já não serve ou não combina com o atual estilo. Hora das sacolas de doação. 🙂

    @Carol, eu não conto porque quase não tenho roupas de ficar em casa. À noite, quando chego do trabalho, geralmente já vou pro pijama. De manhã, uso as camisetas de malhação pra ficar em casa, arrumar e fazer limpeza. Tenho só um vestido que é exclusivo de ficar em casa, porque está velhinho.

  19. O grande problema das roupas de ficar em casa, pelo menos para os homens, é aquela tentação irresistível de sair com elas na rua. E daí quanto mais velhinhas maior a tentação…

Comments are closed.