Quais as chances?

Você mora numa capital. Não é nada que se diga “oh, mas que capital grande!”, mas é uma capital.

Aí, tem um problema com uma $%$&# de uma loja e precisa entrar com uma ação no Juizado Especial Cível.

No dia da conciliação (que demorou dois meses para chegar, em tempo real, e dois anos na sua percepção), você está no corredor, esperando e tentando acalmar o estômago (já disse que o-dei-o advogar?).

Finalmente, chega a sua vez. Você respira fundo, repassa mentalmente as alegações e entra na saleta.

E descobre que o advogado da empresa ré foi seu colega de faculdade.

Quais as chances de uma coisa dessas acontecer?!

Tá que Brasília é um ovo de codorna, mas isso é o cúmulo.

9 thoughts on “Quais as chances?

  1. rs… Ah sei bem o que é isso. Qualquer lugar que se ande por essa cidade sempre se esbarra em alguém. Achei um milagre que não tivessemos amigos em comum no orkut que morem nesse quadradinho do Goiás.

  2. Mas isso nao acontece so em Brasilia nao. Eu moro no Rio e vivo esbarrando nas pessoas, as vezes em circunstancias incriveis. O mundo e um ovo.

  3. quem dera que esse privilégio fosse só seu 🙂

    aqui em são luís, vivo esbarrando em colegas da faculdade e, acredite, mais de uma vez por dia.

    audiências (aconteceu comigo na sexta-feira passada) se tornam palcos de grandes recordações… “mas tu estás advogando para essa empresa? nossa, como tu engordastes! tens visto a Gabi? meu amigo, soube que Elaine casou, ficou sabendo?”

    pois é… a vida

    um grande abraço e obrigado pela visita no meu humilde espaço.

    ps: gostei bastante do teu dia de folga

  4. Ah… parece mesmo piada quando essas coisas acontecem, né? Mas acontecem com muito mais frequência do que supõe nossa inocência… 😉

  5. É o tema do livro: A Profecia Celestina. Uma delicia de livro. Não existe tantas coincidências assim. Vá em frente…

    Força! Tomara que sua causa tenha sido aquela em que a justiça e a verdade tenha prevalecido.

  6. Náh, Neto, éramos só colegas mesmo… mas sabe que eu nem tinha pensado nisso?! Realmente, dependendo de quem aparecesse, a situação poderia ser muito embaraçosa! 😛

Comments are closed.