Eu não conheço o Políbio Braga

O Políbio Braga abriu um processo contra o Nova Corja, mas eu não conheço o Políbio Braga nem seu site, seu blog ou seu jornal. Nunca ouvi falar em Políbio Braga, você já?

Então entre aqui e conheça tudo o que eu sei do Políbio Braga.

(O texto acima e a idéia de criar o protesto são do Bender.)

Não entendeu? O tal Políbio Braga é um jornalista e advogado que resolveu processar o blog Nova Corja, escrito por Valdevino Silva, também jornalista. O que Valdevino fez de errado? Nada. Como cidadão, usa seu próprio blog para exercer seu direito à livre manifestação do pensamento. Como jornalista, tem o dever de informar – doa a quem doer, como diria Boris Casoy.

Na realidade, nem sei se esse tal Políbio tem o rabo preso ou não; o que sei é que quando alguém – blogueiro, jornalista, jornaleiro, bloguista, o raio que seja – é processado por exercer o direito constitucional de dizer o que pensa sobre outra pessoa, há algo de errado.

Aliás, já reparou como há um movimento esquisito – para dizer o mínimo – no ar? Uma tendência à censura? Uma vontade de estabelecer uma ditadura branca? Já tentaram silenciar o Judiciário, o Ministério Público e, mais recentemente, os jornalistas. Exageros à parte, cometidos por uns poucos membros das citadas classes, ainda vivemos em um Estado Democrático de Direito. Puna-se o exagero quando ocorrer. Tomar “medidas preventivas” contra a liberdade de manifestação é o mesmo que inverter o brocardo e proclamar “culpado até prova em contrário”.

A bola da vez é a internet. O Sarney conseguiu tirar do ar o blog da Alcinéa Cavalcante, lembra da confusão? Nem vou citar casos como o da Cicarelli ou o da Preta Gil que, no fim das contas, são menores se comparados ao da Alcinéa versus Sarney, embora tenha-se feito mais barulho em torno deles.

A coisa ainda pode piorar – vide o tal projeto de lei do Azeredo, que parte do pressuposto de que todo mundo que está na web é mal-intencionado, para não dizer criminoso. Aliás, já que estamos falando disso, que tal participar do abaixo-assinado pelo veto ao projeto de cibercrimes? O link traz um bom texto sobre as conseqüências nefastas caso esse projeto se torne lei, vale a pena ler.

Seja lá como for, só sei do seguinte: eu não conheço o Políbio Braga.

6 thoughts on “Eu não conheço o Políbio Braga

  1. O Sarney, em 2006, dizia que os blogueiros eram criminosos, que formavam um “bando para cometer crimes usando a internet”.
    O cerco está a cada dia se fechando mais, querem nos calar de qualquer maneira, só que a gente sabe gritar bem mais alto. Né não?

Comments are closed.