Desafio da Despensa

Adoro inventar moda na cozinha. Vejo uma novidade no supermercado e já quero comprar pra testar, criar uma nova receita (algumas delas acabam vindo para o blog, você sabe), aprender a preparar este ou aquele prato.

Além disso, tenho as minhas fases: a fase da massa, do peixe, da carne moída, do ovo… quando entro numa dessas fases, passo a semana fazendo variações sobre o mesmo tema. O efeito colateral é que acabo me empolgando nas compras e enchendo a despensa de massas diferentes, ou entupindo o congelador de peixes. Aí, a fase passa e aquilo fica ali, acumulado (e nem me fale nos ovos que estragam na geladeira).

Armário - Desafio da Despensa
Quatro pacotes de macarrão... Havia cinco antes de começar o Desafio.

Olha que meu espaço nem é grande: uma geladeira duplex que era o menor modelo frost free existente quando foi comprada, uma prateleira pequena (mas muito alta), uma gaveta e um canto do armário para os enlatados – a isso se resume minha despensa. Mesmo assim, tem coisas suficientes pra manter-me por um mês… não é à toa que me interessei pelo Pantry Challenge quando li a respeito, há algumas semanas.

O que é o Desafio da Despensa

Nas palavras da Jessica, idealizadora da coisa (e na minha tradução):

O Desafio da Despensa é focar, por tempo limitado, em “alimentar-se da despensa”. Em vez de fazer compras normalmente, eu foco no que já possuo. Crio minhas refeições com os ingredientes que tenho evitado. Às vezes é algo trabalhoso, às vezes simplesmente tive preguiça de ser criativa. O Desafio da Despensa me ajuda a lidar com esses itens – e me mostra o que não comprar novamente.

Quais as vantagens do Desafio:

  • Esvaziar a despensa, recuperando o espaço perdido.
  • Favorecer uma faxina nos armários e na geladeira quando finalmente estiverem mais vazios.
  • Estimular a criatividade.
  • Reduzir o desperdício.
  • Poupar algum dinheiro.
  • Aprender o que não agrada, portanto não deve ser comprado novamente.

O que NÃO É o Desafio da Despensa

  • Uma total abstinência das compras.
  • Ter uma alimentação sem graça.
  • Passar fome, sofrer privação ou torturar a si mesmo.
  • Comer só enlatados.

As Regras do Desafio

Regras? Bem, melhor chamar de linhas gerais ou sugestões.

A ideia é, por um mês, “comprar” primeiro na sua geladeira e no seu armário, em vez de correr para o supermercado. Recorrer ao mercado não é proibido, claro. Você ainda precisará de alimentos frescos como verduras, frutas e ovos. Se você está acostumado a tomar leite todo dia e ele acabar no meio do mês, compre! Por outro lado, se você precisa de requeijão para fazer um arroz cremoso… que tal tentar improvisar com o que tem em casa, como queijo meia-cura ralado e creme de leite? Eu fiz exatamente isso e ficou muito bom!

Comecei o Desafio no dia 15 de janeiro. Até agora, estou indo muito bem. Finalmente abri o pacote de filé congelado de tilápia e, embora não tenha ficado tão gostoso na primeira tentativa, na segunda já ficou uma delícia. Fiz o tal arroz cremoso dia desses, e o que sobrou foi acrescido de azeitonas, presunto picado e molho de tomate e virou um delicioso arroz de forno. Nada se perde, tudo se transforma.

Congelador - Desafio da Despensa
Quatro pacotes de peixe (dois caminhando para o fim) e um de camarão, além de outras coisas.

Ainda há pilhas de comida no congelador e no armário, e começo a acreditar que um mês não será suficiente para eliminá-las…

O fundamental é estimular a criatividade, explorar alternativas, divertir-se! O Desafio não existe para limitar, mas para expandir.

O que achou da proposta? Vai implementá-la na sua casa?

2 thoughts on “Desafio da Despensa

  1. Pingback: É verão!

Comments are closed.