As aparências enganam

As aparências enganam - Danuza Leão
Razoável, apesar de repetitivo.

Danuza Leão tem dois livros imperdíveis: Na Sala com Danuza e Na Sala com Danuza 2. Ambos deveriam ser leitura obrigatória no ensino médio (no mais tardar). Embora nem tudo escrito ali seja unanimidade ou aplicável na prática, certamente veríamos uma elevação do nível geral de educação (não a educação formal, mas aquela que deveria ser ensinada em casa, pelos pais, e que anda tão negligenciada). Tem, ainda, uma autobiografia invejável. Já suas crônicas… diferentemente de meio mundo, não morro de amores por elas. Certo, deve ser complicado tentar criar tiradas geniais três vezes por semana, para veículos diferentes, com perfis de leitores também diferentes. Mas mesmo assim…

As aparências enganam reúne textos escritos entre 2001 e 2004 para a Folha de São Paulo. O livro decididamente não pertence ao seleto grupo de compilações bem-sucedidas; também não é um fiasco completo, graças a alguns textos francamente excelentes. Outros  são autobiográficos e, por isso mesmo, interessantes. O problema está no punhado de crônicas que parecem feitas mecanicamente, para cumprir prazo e em outras tantas recheadas de clichês e em mais algumas repetitivas.

A coisa vai assim, entre altos e baixos. Embora haja altos suficientes para não entediar, não é um livro memorável. Leia apenas se ele cair nas suas mãos assim, por acaso, como caiu nas minhas.

Trechos

Por mais que se torça para que as pessoas de quem gostamos se apaixonem e sejam muito felizes, quando isso acontece, a tendência é guardar uma certa distância; com o tempo, essa distância vai ficando cada vez maior, pois quem está apaixonado se transforma em outra pessoa, e tão diferente que ninguém reconhece mais. (p. 73)

Ele ainda te leva ao aeroporto quando você vai viajar e vai te buscar quando você volta? Se a resposta for não, é bom começar a pensar na vida. (p. 93)

Quem não cultiva um amigo bem maldito, que diz maldades vis mas sempre divertidas sobre nossos mais caros amigos? Quem nunca se apaixonou por um homem que nos fez passar por momentos atrozes, sempre em sobressalto, com o coração na boca, sofrendo mas morrendo de medo de que ele fosse embora? É elementar saber que esse amigo tão divertido vai, assim que você virar as costas, fazer comentários maldosos- e sempre divertidos – sobre você, que quando souber não vai achar a melhor graça. E que seu namorado, que faz com que você viva no fio da navalha – isso é que é vida, você acha – vai aprontar cada vez mais, muito mais do que você jamais sonhou, até te deixar arrasada – e sozinha. Quando se fazem escolhas erradas se está procurando a dor, e esta é uma procura inútil; supérflua, eu diria. Não é preciso procurar por ela porque mesmo tentando viver da maneira mais certa ela nos encontra na hora em que quer e bem entende. (p. 110)

Nada desorganiza mais a vida do que uma paixão. (p. 287)

Ficha

  • Título: As aparências enganam
  • Autora: Danuza Leão
  • Editora: Publifolha
  • Páginas: 309
  • Cotação: 2 estrelas
  • Encontre As aparências enganam.

3 thoughts on “As aparências enganam

  1. Também não curto as crônicas, elas me dão a impressão de alguém que faz esforço demais pra chocar, sabe?
    Mas os Na Sala com Danuza são muito, muito bons. Li logo que foram lançados e releio de vez em quando.
    Tem um de viagens também, né? Acho que é do ano passado. Ela deve ter umas dicas fantásticas, daquelas da gente deitar na cama de noite e ficar fantasiando todos aqueles lugares maravilhosos… Dia desses eu leio!
    Beijos!

  2. adorei esse livro. Os de viagem são: fazendo as malas, de malas prontas. Tem um antigo:crônicas para guardar. Bem legal. Eu gostei. Bjs

Comments are closed.