A rotina de limpeza da casa.

Como sempre digo, se tentarmos seguir qualquer método ao pé da letra, há grandes chances de que o abandonemos logo. O truque é sempre fazer adaptações para ficarmos confortáveis e fiéis à rotina.

Dito isso, aviso que não sigo algumas das regras principais da FlyLady:

  • Não tenho uma rotina noturna de cuidados com a casa (a noite é toda minha).
  • Não limpo a casa todos os dias. Meu apartamento não é grande e sou apenas eu para limpar e sujar. Logo, não sujo muito e não preciso limpar muito.
  • Não separo 15 minutos diários para o destralhamento, porque minha casa já está livre de tralhas, graças ao caminho minimalista que venho traçando há quase dois anos.

Por outro lado, sugiro fortemente que você faça o destralhamento todos os dias, como indica a FlyLady. Não é possível limpar ou organizar bagunça, e a maioria das casas tem muita bagunça. Como eu disse, há anos pratico o destralhamento, por isso posso abrir mão dessa etapa diária.

Agora, vamos ao que eu faço às segundas e quartas-feiras:

  1. Acordo entre 8h e 9h.
  2. Tomo café-da-manhã e vejo seriados até as 9h30 (Friends e Will & Grace, quase sempre).
  3. Nos intervalos comerciais, lavo a louça do dia anterior.
  4. Vejo minha planilha de tarefas para a Zona da semana e decido por onde vou começar.
  5. Marco o timer do microondas para 60 minutos.
  6. Executo tantas tarefas quantas forem possíveis nesse tempo e marco o que fiz na planilha.
  7. Além das tarefas da planilha, tiro o pó dos móveis e limpo os banheiros seguindo o swish and swipe (no futuro, detalharei a técnica).

Mas eu falei que limpo a casa 3 vezes por semana, não é? É que na sexta-feira é dia de passar aspirador e pano molhado (na verdade, uso um mop) na casa inteira, com especial atenção para o chão da Zona da semana: nela, uso uma bucha para tirar alguma mancha mais resistente, arrasto móveis, limpo os cantinhos com mais cuidado. Na sexta-feira, gasto entre uma hora e uma hora e meia com isso.

Entre as sextas-feiras, se o chão da casa precisa de um trato, uso o hiperclean (agradeço à Simone pela graça alcançada) e em menos de 15 minutos fica apresentável.

É bem verdade que às vezes não dá tempo de fazer tudo que planejei nas segundas e quartas. Se preciso de apenas mais uns 10 ou 15 minutos pra acabar e tenho esse tempo, vou em frente; se não, deixo pra outro dia, mesmo que seja uma das tarefas fixas, como tirar o pó.

Também pode ser que eu tenha que fazer algo inadiável na segunda-feira, por exemplo. Ai, deixo a limpeza da casa para a terça. Não adianta ser inflexível, imprevistos sempre ocorrem.

Já me aconteceu, inclusive, de não conseguir limpar nada durante a semana inteira. Em outubro, por exemplo, não cumpri nenhuma das atividades de limpeza detalhada da Zona 1. Tudo bem: na segunda semana, parti para a Zona 2 como se nada tivesse acontecido. Em novembro, quando voltei à Semana 1, limpei a Zona 1. Sem stress, sem tentar cuidar de duas Zonas ao mesmo tempo, sem autopunição.

Em semanas particularmente atribuladas, uso o sábado como dia curinga. Confesso que detesto quando isso acontece, mas às vezes não tem outro jeito.

Uma vez por semana, dou uma olhada ao meu redor e tento destralhar um pouco mais a Zona correspondente. Na cozinha e nos banheiros, normalmente não consigo; na sala e no quarto, quase sempre arranjo alguma coisinha para desapegar.

Semana que vem, começo a compartilhar minha lista de tarefas para cada Zona.

7 thoughts on “A rotina de limpeza da casa.

  1. Go girl!! Muito orgulho de você estar seguindo firme neste projeto há tanto tempo. Eu continuo fã dos 3Rs e da filosofia “o seu lixo pode ser meu luxo”. Na semana passada um vizinho se livrou de um sofá velho para mim (depois de eu ter tentado doar para 5 instituições de caridade que o recusaram!) e no dia em que fui na casa dele combinar detalhes a esposa o estava pressionando pq queria que ele desse fim num armarinho (novinho!) da área de serviço (pelo jeito fazia tempo que ele a estava enrolando!). Resumo da ópera: ganhei espaço na sala,minha área de serviço está organizadíssima e minha vizinha se viu livre de algo que não a agradava mais! 🙂

    1. @Francisca, é o perfeito ganha-ganha, né? Aí deve ser até mais fácil, já que o povo deve ser menos fechado que o de Brasília.

      Se eu não continuasse no flylady, provavelmente a casa viraria um chiqueirinho, porque a alternativa é fazer faxina de cabo a rabo uma vez por semana, e isso eu deteeeeesto.

  2. Olha, não sei se o povo é menos fechado, mas aqui tenho bom relacionamento (de visitar e tals) 3 vizinhos (em 9 meses) em BSB nos 2 anos que morei no último prédio conheci uma vizinha fantástica e solícita só dois meses antes do Yago nascer (nos mudamos daí no dia em que ele completou 3 meses!).

  3. Lu,

    Meus olhos estão brilhando e a minha mão coçando, fale mais um pouco sobre esse tal de hiperclean.

    Eu também uso um mop em casa. Ele dispensa o pano de chão, mas ainda continuo precisando usar o balde. Um produto que me dispensasse do pano E do balde seria muita alegria para uma pessoa só.

    Um beijo,
    Camilla

    1. Camilla, vou falar mais do hiperclean, mas vai demorar um pouco… pra você não esperar, dá uma olhada no link que coloquei no texto. Ele realmente dispensa pano e balde, mas ainda acho que não aguenta uma limpeza profunda. É excelente pra dar aquela manutenção entre as faxinas, e até espaçar a necessidade delas.

    2. Lu, muito obrigada pela resposta! Vou ler o texto agora!

      Um abraço,
      Camilla

Comments are closed.