Starbucks e o sentido da vida

Do filme Mensagem pra Você:

The whole purpose of places like Starbucks is for people with no decision-making ability whatsoever to make six decisions just to buy one cup of coffee. Short, tall, light, dark, caf, decaf, low-fat, non-fat etc. So people who don’t know what the hell they’re doing or who on earth they are, can, for only $2.95, get not just a cup of coffee but an absolutely defining sense of self: Tall! Decaf! Cappuccino!

Traduzindo livremente:

Todo o propósito de lugares como Starbucks é permitir que pessoas sem qualquer poder de decisão possam tomar seis decisões apenas para comprar uma xícara de café. Pequeno, grande, light, puro, cafeinado, descafeinado, semidesnatado, desnatado etc. Então, gente que não sabe que diabos está fazendo ou qual o seu papel no planeta pode, por alguns reais, ganhar não apenas uma xícara de café, mas uma definição para sua vida: Grande! Descafeinado! Cappuccino!

Shopping Eldorado, em São Paulo Tudo bem, eu sei que Starbucks é caro demais, tem frescura demais, tem fila demais e que não faz sentido pagar tanto por uma grife de café, quando há várias cafeterias boas no Brasil. Na teoria, concordo com tudo isso.

Na prática, continuo implorando: pelamordedeus, alguém abra um Starbucks aqui em Brasília!

O meu é um caramel macchiato tall sem açúcar, faz favor.

(Foto tirada pelo Cardoso.)

15 thoughts on “Starbucks e o sentido da vida

  1. Eu não acho o café da Starbucks muito caro.
    Se você for pensar que o café pequeno deles tem 300 ml enquanto a maior parte das xicaras tem em torno de 200 ml, o preço é proporcional.

    E se você não quiser se entupir de café, aqui eles devem vender um tamanho menor, que não consta no menu. [Tenho a impressão de já ter visto um mini-copinho na Starbucks, e eles vendem o tamanho “Short” lá nos EUA]

    PS: É Tall Caramel Macchiato, os baristas da Starbucks fazem questão de lembrar. [Na minha opinião isso é ridiculo…]

  2. Em matéria de custo benefício, tem uma birosquinha aqui ao lado do meu trabalho que vende um copo de 300 ml de café por R$ 1,00 !Ele vem saboroso.

  3. Eu gosto da Starbucks, mas não tem nenhum Starbucks perto de casa (e não vou enfrentar um P* transito e ter que pagar estacionamento para poder tomar um Capputino. (se bem que o Nespresso… ai, ai…

  4. Do jeito que as pessoas veneram essa Starbucks (quase semelhante à veneração a Apple), os cafés deles devem ser uma enorme e cara delícia. Eu nunca provei.

    Não tomo café. E nunca cruzei com uma Starbucks aqui no Rio.

  5. Lu, eu adoro o café o Starbucks, atende perfeitamente ao meu paladar, que acha expresso muito forte. Mas continuo achando, como escrevi no Por que vamos ao Starbucks, que a gente vai lá porque é “cool”.
    Beijo e avise quando vier tomar um café aqui, quero te conhecer pessoalmente. 😉

  6. Nunca tomei nada na Starbucks, mas imagino que deva ser ótimo…
    No mais, não tem porque se explicar, quando algo é diferente mas exclusivo, pode até ser caro, mas acaba compensando!
    Beijo

  7. Êeeeee!!!

    O meu é um Tall White Chocolate Moccha.

    Se não der, um café-com-leite serve para tirar o sono e começar bem o dia.

  8. Oi Lu:
    Adoro café e deve ser bom mesmo o Starbucks. Acompanhado com de uma definição para a minha vida? Tudo de bom.
    Não sei se já veio para Salvador. Espero que sim.
    Lu vou indicar seu blog. Com Starbucks e tudo…

  9. Felipe, vou tão pouco ao Starbuck que acabo não prestando atenção a esses detalhes…

    Daniel, já o café do meu trabalho é apenas bebível… argh.

    Rodrigo, pelo menos no fim-de-semana eu encararia a distância! Err… teoricamente. Afinal, o trânsito de São Paulo não é tranqüilo nem no domingo.

    Thássius, só São Paulo tem essa maravilha aqui na roça do mundo.

    Sam, o lance do status acontece, mas tenho a impressão de que lá nos EUA também vale. Uma matéria que vi há algum tempo sobre o Starbucks comentava, justamente, que a rede proliferou tanto por lá que esse componente, que sempre foi um grande atrativo, acabou se perdendo. E podeixar que aviso, sim, na próxima visita. 🙂

    Neto, agende uma visita a ele na próxima ida a Sampa!

    VBN ( 😉 ), esse eu nunca provei! Chocolate branco com café? É isso mesmo??

    Anny, por enquanto, só em São Paulo.

  10. Lu, eu também vou pouco na Starbucks, fui só duas vezes, mas na primeira vez o barista fez tanta questão de frisar que o tamanho da bebida vem antes do nome dela que eu gravei….

    No minino pegaram um manual americano da Starbucks e só traduziram ao pé da letra, porque o certo seria como você escreveu 🙂

  11. isso me faz pensar que antes de voltar pra brasília de vez eu PRECISO ir no starbucks… mesmo que aqui no Center 3 tenham tirado aquelas mesinhas ao lado da escada rolante que eu tinha gostado tanto….

    ahhhh te contei que vou pegar um ape quase ao lado do Stadt?! a gente precisa marcar uma cervejada lá e vc precisa intimar os blogueiros de brasília pra eu conhecer, porque eu só conheço você e o Alexandre Sena!!! (o que me lembra que a Vivi me deve uma cervejada pq ela me deu bolo no meu aniversário =p )

    bjs!

  12. Tenho paixão por café. Mas ainda não tive a oportunidade de tomar starbucks.
    Aqui em Brasília tem muitas cafeterias boas, exemplo disso é o café el-dorado no conic, há apenas dois andares do meu trabalho.
    bjons!

  13. Oceis piraru. Si eu tomá um café com um nomi decis eu vô me atrapaiá todu. Inda mais qui tão falanu qui custa uma furtuna. Café bão é qui faiz a minha cumadi aqui, nu cuadô qui já tá mais pretu qui unha di mecannicu.
    Inda tem uma moça aí qui falô um tal “cool”. Issu num tá mi xeranu ben.

  14. Estava procurando por notícias sobre Starbucks aqui em Brasília e nada achei ! Sei que muitos acham ruim o Starbucks no Brasil, comparam a McDonalds, Outback e todo o resto… mas desde que voltei pro Brasil que sinto uma falta ENORME de tomar um Caffe&Vanilla Frapuccino ! OMG, é uma delicia XD

Comments are closed.