Café-da-manhã com o iG

Sexta-feira passada foi dia de café-da-manhã entre blogueiros e membros do iG. O encontro foi promovido pelo Manoel Fernandes, da Revista Bites. Os blogueiros presentes foram Manoel Netto, Lu Freitas, Gabriel Tonobohn, Bruna Calheiros, Tiago Dória, Edney Sousa e Patrícia Albuquerque, além de mim. Do iG, estavam Caio Túlio Costa (presidente), Gian Filli (CEO), Alex Rocco (marketing e vendas), Caíque Severo e Ale Blanco (conteúdo), Marcela Tavares (web2.0), Andrea Broglia Mendes (publicidade) e Ana Paula Piovesan (inteligência de mercado).

O encontro seguiu-se ao realizado com o Yahoo! Brasil em 11 de setembro passado e foi preparatório para uma série de eventos denominada Café com Blog.

O iG tem se colocado em posição vanguardista quando comparado a outros portais e à mídia tradicional. O leitor não é visto como mera esponja, mas também como gerador de conteúdo, como comprovam o Eu na Web e o slogan do portal: “o mundo é de quem faz”. Nesse mesmo sentido, blogs são entendidos pelo iG como uma forma relevante de produção de conteúdo.

A história complica quando se trata de apresentar os blogs como veículos rentáveis para o anunciante. Quando perguntei “de que vocês precisam para convencer o cliente a anunciar em blogs?”, a resposta foi “de audiência”. E aí começam os problemas: como mensurar a audiência nesse caldeirão que é a internet? Será que importa mesmo a quantidade? Ou vale a qualidade?

Quando o anunciante veicula 30 segundos de comercial durante o Jornal Nacional, atinge milhões de pessoas. Um blog atinge apenas algumas centenas ou milhares de leitores por dia. A diferença quantitativa é esmagadora. Por outro lado, quem forma a população brasileira com computador, internet e, mais importante, tempo sobrando para acessar blogs? Essa parcela engloba uma significativa parcela de consumidores.

A questão, então, é como atingir esse público. Banners, sinto muito, ficaram lá pelos anos 90. A tal cegueira de banner atinge 99,9% dos internautas. Eu entro em alguns sites todos os dias e não sei dizer quais são as suas propagandas, porque automaticamente desvio o olhar direto para o conteúdo. E não adianta fazer pular na cara do visitante uma animação qualquer – o internauta começa a procurar o X antes mesmo de ver a mensagem, e ainda fica irritado.

O que os editores do AdSense têm aprendido é que quanto mais integrada ao layout e relacionada ao conteúdo estiver a publicidade, mais eficiente ela será. Incomodar o visitante não é a saída – a solução é seduzi-lo.Por esse caminho também vão as resenhas patrocinadas, que cativam o leitor e agregam mais informações que um simples banner, ou um comercial de 30 segundos.

Também é preciso levar em conta que, se blogs (ainda) não atingem milhões de leitores como o Jornal Nacional, certamente também não custa centenas de milhares de reais anunciar neles, como foi lembrado durante a reunião. Blogs são uma mídia barata, segmentada, de penetração junto a um público jovem, antenado e com poder de consumo crescente.

O intercâmbio entre blogueiros e profissionais de marketing/publicidade/vendas foi uma das partes mais proveitosas do encontro. É assim, conversando, que podemos entender melhor esse formato de comunicação que são os blogs, ainda novo para muitos.

Outras partes proveitosas? Que tal a bandeja de docinhos? Ou o almoço VIP? 😉 Ou, como sempre, a interação ao vivo e a cores?

Decorreu diretamente do encontro uma pequena mudança no slogan do Dia de Folga, que já vinha sendo ensaiada há algum tempo: de “informação com gelo e laranja” para “opinião com gelo e laranja”. Afinal, vivo afirmando que blogs são, sobretudo, opinativos, nisso residindo sua principal diferença em relação à mídia tradicional.

Mais artigos sobre o encontro com o iG:

17 thoughts on “Café-da-manhã com o iG

  1. Lu,

    Eu me lembro dos banners. Havia debates e teses. Serviços de trocas de banners. Eu acreditava em mim, nunca me lembro de ter clicado num banner, mas clico com frequencia em anuncios do Adsense, pois, aparece mais itens interessantes no Adsense do que em banners.

    Um cheiro querida

  2. Bacana saber desse encontro, Lu. Sobre a pergunta que você fez ao pessoal do iG, eu acredito que a preocupação não é somente ‘falta de audiência’, mas ‘falta de compreensão’, simplesmente. Como os blogs se diferenciam do que a gente pode chamar de mídia tradicional, muita gente ainda tenta entender o que os torna atraentes. Acredito que, quando esse entendimento se fizer, potenciais anunciantes saberão como explorar os blogs para as suas campanhas.

    Até mais!

  3. Não sei. Ao mesmo tempo que disseram serem inovadores, apostarem no conteúdo gerado pelo usuário, ao mesmo tempo me pareceram conservadores, um pouco desinteressados talvez.

    Talvez depois que eu saí tenha melhorado o papo.
    Gostei do novo slogan.

    Já reparou que ninguém mais fala do plugin Top Commenters? Os comentários no meu blog voltaram a baixar. Até tirei o plugin.

    Pena que não pude me despedir de ti, mas terão próximas vezes 🙂
    Bjs!

  4. Lulu,

    É isso aí. Um dia eles entendem que o banner está seguindo o mesmo caminho trilhado pelo comercial 30s da TV. Um dia eles enxergam o potencial da Internet e o nível de personalização que ela propicia. Acho que podemos ajudar a abrí-los os olhos.

    Beijo

  5. Lu,
    Também acredito que o Google tem muito mais percepção para marketing/publicidade na internet do que as empresas brasileiras.
    Com o passar do tempo, isso vai ser encarado com maior relevância, já que a tendência de crescimentos dos blogs é grande.
    Valeu por dividir as informações com a gente.
    abs

  6. Parabéns Lu.
    Recentemente minha conta do adsense foi banida, agora tenho que me virar com as outras opções.

    mudando um poko de assunto, esse fds vou testar a sua receita de amarula genérica.

  7. Lu, será que laranja combina com sangria? 😀

    Emerson, é bem por aí – daí a utilidade desses encontros. Ainda é necessário explicar o fenômeno e a importância dos blogs pra muito anunciante.

    Tonobohn, você tem razão, a postura ainda é bem conservadora em alguns pontos.

    A onda do Top Plugin Commentators passou mesmo, mas vou deixando. O lado bom é que os comentários tendem a ser mais relevantes agora que passou a moda. 🙂

    Manoel, se não pudermos, quem mais poderá? 🙂

    Marcio, lembre-se de que ela é gostosa, mas não é igual à original, que é incomparável!

  8. rs rs rs
    Se você quisesse rimar, poderia ter trocado para
    “opinião com gelo e limão”

    hummmmmm… mas um layout verde-limão cegaria as pessoas! rs rs rs

    A única coisa que eu gostaria que esses blogs de grandes corporações tivesse é feeds completos! Apaguei quase todos do UOL do meu leitor!

  9. Uma árvore cheinha de doces. para que vc possa fazer seu pedido
    e que ele seja prontamente atendido. Independente da sua fé ou crença.
    balinhas sempre adoçam a vida. pode pelo menos trazer algum prazer
    Dia de São cosme e Damião. Que seu dia seja doce.Beijos

    http://thumbsnap.com/v/jZaHBNXc.jpg

  10. Um blogue patrocinado!! Isso é bom!! A atração além do conteúdo são as imagens. Isso deveria ser mais trabalhado! 🙂 Beijus

  11. Lu, só hoje consegui passar por aqui e responder seu comentário. Sim, acho que podemos passar a usar o GTalk, MSN ou outra forma de conferência. Tentei nestes dias achar outro chat melhor mas tive insucesso na instalação de 3, um francês e dois ingleses. Hoje, às 21 horas teremos função novamente. O tema é periclitante. As perguntas não querem calar. Se aparecer, sugira uma forma alternativa para os próximos encontros, se tudo ficar meio embolado novamente…

Comments are closed.