Posso?

Quando comecei o Dia de Folga, pelos idos de 2003, tive a idéia de fazer textos com dicas básicas para quem mora sozinho: o que comprar para a casa nova, como cuidar da roupa, a escolha da faxineira, como fazer a limpeza por conta própria, yada, yada, yada.

Desisti da idéia antes de dar início à série por achar que, no fim das contas, eu não tinha nada de novo a acrescentar. Desde que o mundo é mundo, algumas verdades são absolutas e conhecidas de todo o ser humano. Por exemplo: lençóis de cores fortes costumam ser uma péssima idéia – mancham roupas, têm que ser lavados separadamente, ficam com aspecto de velhos muito rapidamente.

Mas, afinal, todo mundo sabe disso.

Bem… quase todo mundo.

Depois dessa, estou pensando seriamente em escrever o tal guia de Pequenas Orientações para Solteiros Sozinhos. 😉

Você é uma pessoa organizada? [GTD – A Arte de Fazer Acontecer]

Esta é uma pergunta que não comporta respostas absolutas. Dificilmente alguém é completamente desorganizado ou meticulosamente organizado.

Geralmente, cada um de nós tem uma maior produtividade em determinados tipos de tarefas, e consegue mantê-las em ordem, ao mesmo tempo em que negligencia afazeres que demandam uma energia, conhecimento ou disciplina não facilmente atingíveis.

Costumo gabar-me de ser bem organizada no que diz respeito aos afazeres domésticos e à minha caixa de email. Por outro lado, meu tempo nunca dá para administrar minha mesa de trabalho e o Dia de Folga (ó, ironia). Nas últimas semanas, a situação tem-se agravado. No trabalho, estou soterrada por processos. literalmente. A quantidade de artigos semanais do Dia de Folga baixou e só não foi a zero com grande esforço, e o problema não é falta de assunto. A bendita falta de tempo tem me assolado e um dia de 30 horas tem sido mais desejado do que nunca.

Claro que, para completar, minha casa está uma zorra e minha caixa de emails não esvazia.

Hoje, em meio a esse pandemônio completo (tm Calvin), vi um artigo do fator W sobre o Getting Things Done – GTD. Já tinha lido sobre o tema, no mesmo blog, tempos atrás. Arquivei a informação em algum canto da mente, e não pensei mais no assunto. Diante da bagunça atual, no entanto, e graças à coincidência de ver um novo artigo sobre o GTD, lá fui eu ler um bocado a respeito.

A Arte de Fazer AcontecerO resumo da ópera é que, no início da noite, comprei o livro Getting Things Done – A Arte de Fazer Acontecer. O título em português lembra auto-ajuda, e tive que vencer meu preconceito. A quantidade de pessoas que falam bem do método web afora serviram de empurrão.

Ainda estou no início do livro, mas estou otimista. Nada de fórmulas mágicas, nada de “você enriquecerá em pouco tempo” ou “encontrará amor e felicidade”. A proposta do autor é plausível – organizar sua vida, em todos os seus aspectos, utilizando um método específico – e o passo a passo é alcançável sem grande esforço, bastando uma dose de boa vontade e flexibilidade.

Se você, como eu, anda sem tempo para nada, provavelmente também precisa se organizar melhor. Tire uma meia hora (que não vai fazer falta, se sua vida já está de pernas para o ar) e leia sobre o Getting Things Done. Para começar, sugiro dois excelentes blogs brasileiros voltados para a produtividade e que já escreveram bastante sobre o GTD: o próprio fator W e o Efetividade.net. Neles, você encontrará links para outros sites dedicados ao tema.

Organize-se!

Cadê o tempo que estava aqui?

O gato comeu.

É em épocas como esta que invejo de morte aqueles poucos privilegiados chamados probloggers, que passam o dia escrevendo posts sobre o que bem entendem e ainda ganham dinheiro para isso.

Aliás, a coisa anda tão preta que ando invejando até jornalistas, apesar de terem pauta predeterminada.

Semana que vem, escrevo decentemente. Esta semana tem, mas acabou.

Do pda direto para a web

A Bia anda pensando em mudar seu blog para a melhor plataforma do mundo e queria saber se conseguiria redigir se publicar seus artigos diretamente do pda por meio do Pocket SharpMT, como está acostumada. A resposta é: sim!

O Pocket SharpMT, programa que permite publicar artigos a partir de pocket pcs e smartphones movidos a Windows Mobile, foi originalmente desenvolvido para o Movable Type – uma ferramenta de publicação de blogs bastante confusa para iniciantes, com um procedimento de instalação de dar nos nervos e que perdeu muitos usuários depois que deixou de ter código aberto e apareceu com versões pagas.

A boa notícia é que a criação do Randy funciona perfeitamente com o WordPress. Ambas as plataformas usam xmlrpc para a publicação de conteúdo. Imagino que o programinha funcione bem com outras ferramentas que usem o mesmo protocolo.

Eu já tinha instalado e configurado o programa há várias semanas, mas ainda não tinha testado – falta de necessidade mesmo, já que quase sempre tenho um desktop a mão. Mas a dúvida da Bia animou-me a testá-lo e aqui está meu primeiro artigo publicado diretamente do meu pocket pc, com a ajuda de um tecladinho bluetooth (Think Outside) e da conexão wireless de casa.

Para quem não tem pocket pc, outra forma de publicar no WordPress a partir de um dispositivo móvel é mandar o texto via email, depois de ter configurado uma conta no painel de administração do blog.