Romance

Ficha Técnica

  • Título: Romance
  • País: Brasil
  • Ano: 2008
  • Gênero: Drama
  • Duração: 1 hora e 40 minutos
  • Direção: Guel Arraes
  • Roteiro: Guel Arraes e Jorge Furtado
  • Elenco: Wagner Moura, Letícia Sabatella, Andréa Beltrão, Vladimir Brichta, José Wilker, Marco Nanini, Edmilson Barros, Bruno Garcia, Tonico Pereira.
  • Sinopse: Pedro (Wagner Moura) é um ator e diretor de teatro, que se apaixona por Ana (Letícia Sabatella), também atriz, ao contracenarem na peça “Tristão e Isolda”. O namoro é afetado pelo posterior sucesso dela na TV, impulsionado pela empresária Fernanda (Andréa Beltrão). Além disto, ao gravar um especial de TV, Ana conhece Orlando (Vladimir Brichta), um ator por quem se apaixona.

Comentários

Romance

Romance é um desses grandes filmes que, por razões que a própria razão desconhece, passou batido pelo grande público.

A história acontece em dois tempos: o primeiro começa no teatro e marca o encontro e a paixão de Pedro e Ana enquanto ensaiam a clássica montagem Tristão e Isolda. É Pedro quem discorre sobre a importância dessa trama do século XII para a literatura mundial, pois a partir dela tornou-se frequente o tema do amor impossível. Esse primeiro arco rende belas homenagens à literatura e ao teatro. Embora haja a marca de Guel Arraes nessa primeira etapa, com os duelos de palavras por exemplo, ela é suave, com espaço para pausas, olhares e simbolismos

No segundo tempo da história, tem-se nítida a verve de Guel Arraes. Os diálogos se aceleram e as piadas são mais frequentes. Nesse segundo momento o filme faz referência à televisão – chamar de “homenagem” seria exagero, já que há uma boa dose de ironia, não faltando críticas à pasteurização das produções televisivas e ao culto à celebridade. Estão presentes nessa segunda metade a ambientação no Nordeste (traço frequente em Guel Arraes) e o indefectível Marco Nanini (excelente, como sempre).

O roteiro passeia por outras histórias de amor consagradas, como a de Otelo e Cyrano de Bergerac – todas inspiradas no mito de Tristão e Isolda, na infelicidade dos amantes. O amor nunca realizado ou efêmero, esse amor que tanto inspira os artistas, é o grande reverenciado em Romance.

O elenco é de tirar o chapéu. Wagner Moura está particularmente fantástico, destacando-se pela extrema versatilidade – não só comparando-se este trabalho aos anteriores, mas também dentro do próprio filme, conduzindo as idas e vindas de seu personagem com maestria. O restante do elenco, maravilhoso, e a direção musical de Caetano Veloso fazem deste um dos melhores filmes brasileiros dos últimos tempos.

Cotação: 4 estrelas

Serviço

Imagem: divulgação.

2012

Ficha Técnica

  • Título original: 2012
  • País: Estados Unidos
  • Ano: 2009
  • Gênero: Ficção Científica
  • Duração: 2 horas e 38 minutos
  • Direção: Roland Emmerich
  • Roteiro: Harald Kloser e Roland Emmerich
  • Elenco: John Cusack, Amanda Peet, Danny Glover, Oliver Platt, Thandie Newton, Chiwetel Ejiofor, Woody Harrelson.
  • Sinopse: em 2008, o presidente americano (Danny Glover) convoca uma reunião de emergência com as principais potências para conversar sobre um grande perigo para a humanidade. Com a proximidade de 2012, coloca-se em prática o plano iniciado anos atrás, sob o comando dos cientistas Adrian Helmsley (Chiwetel Ejiofor) e Carl Anheuser (Oliver Platt). Enquanto isso, o escritor Jackson Curtis (John Cusack) descobre os primeiros sintomas da destruição do planeta.

Comentários

2012

Dessa vez a culpa não é nossa, como em O Dia Depois de Amanhã (quando as mudanças climáticas davam a tônica), nem dos alienígenas, como em Independence Day, dois sucessos de público do diretor Roland Emmerich. Para seu novo filme-catástrofe, ele escolheu um inimigo tão poderoso quanto inevitável: o Sol.

Assim começa 2012: o Sol anda liberando neutrinos demais e esses tais neutrinos resolveram causar mudanças físicas no nosso planeta, elevando sua temperatura interna e, com isso, causando terremotos, maremotos e todo o tipo de cataclismo. Os maias já haviam previsto: o mundo acabará em 2012. As previsões científicas parecem confirmar o fato.

Tem presidente negro, modelo loira, russo desalmado, criança em perigo. Tem carro em alta velocidade, Volcano e Titanic. Tem até referência bíblica. Ou seja: um clichê atrás do outro. Ainda assim, 2012 diverte muito. As duas horas e meia de filme – que me pareceram uma eternidade antes de entrar na sala – passam freneticamente, conduzidas por uma computação gráfica arrasadora e efeitos sonoros de primeira. É filme para se ver na telona, sem dúvida alguma.

O roteiro? Bem, quem vê filme-catástrofe em busca de roteiro? De todo modo, há uma tentativa de discussão séria sobre como deve ser decidido o rumo da humanidade, e por quem. Conta a meritocracia? Ou a economia fala mais alto? E quanto à solidariedade, em que barco (ops) ela fica?

Não se prenda, porém, a essas questões menores. 2012 dá exatamente o que promete: entretenimento-pipoca de qualidade.

Cotação: 3 estrelas (mas, se filme-catástrofe é seu gênero preferido, esse chega fácil a 4 estrelas)

Curiosidades

No cartaz de divulgação de 2012, o Cristo Redentor desmorona. No filme, as notícias vêm da Globo News e, para alívio geral da plateia, o locutor fala português (pt-br, bem entendido).

Cientistas não levam a sério a profecia do calendário maia (sim, existe uma profecia maia relacionada ao fim do mundo em 2012), é claro, mas alguns místicos, como o pessoal da Nova Era, levam a coisa bem a sério. É claro.

Leia sobre o calendário maia em HowStuffWorks.

Serviço

  • 2012 – Adoro Cinema
  • 2012 – site oficial
  • 2012 – site oficial (em inglês)

Imagem: divulgação.

5 lições aprendidas com a televisão

 

O bem vence o mal...

As necessidades de um superam as necessidades de muitos. (James T. Kirk)

Mantenha seus amigos perto e seus inimigos mais perto ainda. (Michael Corleone)

Carpe diem. Aproveitem o dia, garotos. Tornem suas vidas extraordinárias. (John Keating)

Se você é jovem ainda, jovem ainda, jovem ainda, amanhã velho será, velho será, velho será. (A turma do Chaves)

O bem vence o mal, espanta o temporal. (Gorpo)

Bônus: Não há lugar como o nosso lar. (Dorothy)

(Top 5 inspirado no lindo texto A maior lição da tv é que o mundo não é preto-e-branco.)

Os Normais 2 – A Noite Mais Maluca de Todas

Ficha Técnica

  • País: Brasil
  • Ano: 2009
  • Gênero: Comédia
  • Duração: 1 hora e 15 minutos
  • Direção: José Alvarenga Jr.
  • Roteiro: Alexandre Machado e Fernanda Young
  • Elenco: Luiz Fernando Guimarães, Fernanda Torres, Drica Moraes, Danielle Winits, Daniele Suzuki, Cláudia Raia, Mayana Neiva, Alinne Moraes e Daniel Dantas.
  • Sinopse: Rui e Vani estão completando 13 anos de namoro. Para evitar que o relacionamento deles entre em crise, o casal decide realizar uma grande fantasia. A intenção é apimentar o relacionamento, realizando um ménage à trois. Em busca da parceira ideal, eles sondam uma prima de Vani, uma bicampeã de kickboxing, uma bissexual, uma francesa e uma garota de programa.

Comentários

Os Normais 2 Com a relação esfriando cada vez mais, o ménage à trois parece ser o caminho para recuperar a paixão dos tempos de namoro – mas, como se trata de Rui e Vani, as coisas não correm tranquilamente, para a alegria da plateia.

No geral, o filme vai bem. Algumas situações são forçadas demais, é verdade. Os roteiristas exageraram no pastelão. As piadas mais engraçadas são, justamente, as menos escrachadas (por exemplo, o impagável gráfico da Vani demonstrando como o tempo de relacionamento interfere – para pior – na quantidade de sexo). Embora seja um filme curto, uma cena ou outra ainda poderia ter dançado na edição final, tornando-o mais consistente.

No mais, assim como o primeiro filme, Os Normais 2 é um episódio do seriado em versão estendida, quase como um episódio duplo. As tarjas pretas estão lá, os diálogos ágeis também, Drica Moraes também. Danielle Winits quase passa batido num papel que explora mais sua (boa) interpretação que seus seios. Fernanda Torres e Luis Fernando Guimarães continuam com uma excelente química.

Se você, como eu, é fã do seriado, vai se divertir com o filme. Se espera algo além de um bom episódio, espere passar na tv.

Cotação: 3 estrelas

Serviço

Imagem: divulgação.