Sentindo o aquecimento global na pele

Alguém desliga o aquecimento? Ontem foi o dia mais quente em Brasília desde que… bem, desde que Brasília existe. Em 48 anos, nunca havia sido registrada a temperatura de 35,8ºC que o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) marcou ontem (embora alguns relógios pela cidade registrassem mais que isso).

Para completar, a seca continua por aqui: a umidade relativa do ar estava em 13% ontem, agravando o calor. Clima desértico mesmo e nem uma brisa para amenizar. Ficar na rua era impossível e o ar condicionado de todos os cantos lutava para dar conta. Hoje a coisa não está muito diferente disso como, aliás, não estava na segunda-feira. No domingo, o asfalto de algumas ruas estava mole e na bancada de granito em que fazíamos um churrasquinho dava pra fritar um ovo. Literalmente.

Um efeito colateral dessa onda de calor é a sobrecarga da rede elétrica da cidade. Ontem foi dia de picos de luz e apagões em diversas áreas de Brasília. A CEB diz que a culpa é nossa, claro, já que aparelhos de ar condicionado estão no limite – mas a CEB é aquela empresa que nem nas CNTP consegue atender a demanda e deleita-nos com quedas de luz frequentes, chova ou faça sol.

De quebra, o número de focos de incêndio está mais elevado que nunca, especialmente levando-se em conta a época do ano – novembro já é temporada chuvosa na Capital Federal.

As explicações passam pela ocupação excessiva (embora não desordenada) da cidade, pelo uso exagerado de concreto, pelos prédios de vidro sem isolamento térmico adequado e pelo número de veículos nas ruas. Cada comentarista, especialista ou cidadão comum apresenta a sua hipótese.

A minha é bem simples: o aquecimento global chegou. Fujam para as montanhas.

Imagem: runrunrun.

Atualização: alguns termômetros pela cidade ontem marcavam 40ºC e a umidade “extraoficial”, dizem, foi de 8%.

15 thoughts on “Sentindo o aquecimento global na pele

  1. Lu, qualquer dia, estando de folga, vem dar uma volta pelo Ceará para sentir o que é aquecimento global. 🙂 O negócio aqui tá absurdo, abcego e abmudo. Dá vontade de sair correndo.

    Embora, umidade a 13% já seja masoquismo climático. Tortura braba.

  2. Lu, aqui na cidade que moro no RS, já teve dias que a temperatura chegou a 37°C com umidade relativa do ar nas alturas. Tempo quente e úmido é terrível, bem pior que tempo quente e seco.

  3. Lu, meu termômetro marcava 36 graus ontem a tarde aqui no Grande Colorado. Apesar de ter presenciado 43 graus quando morei no Nortão, lá pelo menos a umidade ajudava, aqui com essa secura, temos é que fugir pra uma cachoeira.

  4. Gente, já morei em cidade úmida e quente e, embora o desconforto seja maior devido ao suor, a sensação térmica é melhor que em cidades quentes e secas. Na beira-mar, então, melhor ainda: a brisa dá uma ajuda boa.

    Sem contar que essa seca prejudica a saúde de muita gente (eu fico “mole”, mas tem gente que passa mal mesmo). Na realidade, com umidade baixíssima ainda me dou bem, se não estiver esse calorão medonho.

    @Aguinaldo, ouvi falar da chuva via twitter, mas ainda estou esperando ela cair por aqui.

  5. Hmmmm, cachoeira… Poço Azul… vontade de me afundar na água e passar a semana inteira virando uva passa.

  6. 35,8 graus???
    Me deu uma súbita saudade de BSB agora.
    Esse verão promete recordes no Rio. E recordes aqui significam temperaturas acima dos 43 graus.

    Trabalho num dos bairros mais quentes do Rio. Já peguei essa temperatura. Dá vontade de fugir e entrar correndo em algum lugar mais fresco – uma sauna, por exemplo.

  7. @Lu, bom, se nos eixos não choveu, além deles teve direito até a granizo! Não levei pedrada mas estava por perto.

  8. É verdade, no Rio fazia até mais calor, mas não era tão desagradável. Eu sou do time que passa mal, quase desmaio. Mas não vou nem reclamar muito, porque daqui a pouco chega a chuva e os meus espirros de crise alérgica.
    Bjs!

  9. 35,8 é a média de todo o DF, agora pontualmente eu já vi 39° e umidade de 9% na estação de monitoramento da qualidade do ar da w3sul.
    Aqui as coisas andam bem estranhas no quesito chuva, mas parece que hoje deu uma em alguns cantos também.

  10. Olha, sou contra o uso de ar condicionado. TERMINANTEMENTE CONTRA! Acho um abuso. Gasta-se muita energia. O problema do clima é o desperdício. Por isso, temos que ser mais conscientes. acho que podemos salvar o planeta com algumas PEQUENAS ações, adorei a idéia das eco-bags, e também não custa, banho frio (Faz bem inclusive para a pele), não usar microondas, não deixar a torneira ligada enquanto escova-se os dentes, luz artificial, etc.

  11. Ribeirão Preto/SP já vi registrado 38 graus esse ano e umidade do ar bem inferior a deserto, 11%.

    Aqui inverno é quando a temperatura fica na casa dos 30 graus.

  12. Adorei esse site,mas deve dizer o que realmente sentiu!
    Teem um assunto muito maneiro!

  13. oi,achei a sua iniciativa muito bacana,eu moro em sao paulo aqui fez alguns dias de muito calor mais no final da tarde caía um temporal que abafava mais o dia e isso era péssimo !!!!!!!!! e o site é muito maneiro eu amei abraços !!!!! tchau

Comments are closed.