Os Blogs no Conflito de Gaza

Sexta-feira passada, o Emerson sugeriu meu nome para uma matéria sobre blogs feita pela TV Brasil. O foco da reportagem era a cobertura do recente conflito em Gaza por blogueiros: jovens, donas de casa, jornalistas, moradores do local que vivem o drama de ter mísseis passando sobre suas cabeças a todo o tempo, que acompanham a guerra porque não têm escolha e contam ao mundo o que acontece, ainda que parte dele se recuse a acreditar.

Aqui no Brasil não temos guerra, mas temos blogueiros que escrevem sobre o que querem e não dependem da aprovação ou do espaço dos grandes veículos de comunicação para serem lidos – e foi aí que entrou minha participação.

O bacana mesmo é que eu apareci na tv é que a matéria evitou o clichê “blogs são diários virtuais”, ressaltando que há blogs sobre os mais diversos assuntos e, inclusive, já têm lugar nos grandes portais e jornais online. Assista e confira:


Blogs na TV Brasil (via youtube)

5 thoughts on “Os Blogs no Conflito de Gaza

  1. Muito legal seu blog. Você está de parabéns, escreve muito bem!!
    Eu tenho um blog pessoal há muito tempo http://caritasgondim.blog.uol.com.br, comecei em 2002 em outro endereço, no atual desde 2004. Agora estou com mais um blog com fins profissionais.
    Sou de Brasília também.
    Excelente conhecer bloqueiros da cidade que escrevem com qualidade.
    Abraços!

  2. Parabéns Lú, a entrevista ficou muito legal. Quero aproveitar para dar os parabéns pelo blog também, sempre leio e gosto muito do modo como você espressa suas opiniões aqui. Um abraço e sucesso pra você 🙂

  3. Lu, acho que essa bola foi cantada depois do 11 de setembro, quando se dizia que a cobertura dos blogs era “melhor” do que a cobertura pasteurizada feita pelos grandes veículos de comunicação. Pra mim, isso é só o desdobramento “natural” da coisa. Tem um lado diarinho? É, tem. Mas e quando a sua vida se transforma porque a sua rua vira campo de batalha? Seu diarinho fica mais interessante.
    Particularmente o que eu gosto muito é de acompanhar esse tipo de situação não por blogs e sim pelo flickr. Pra mim isso de blogueiro contando “a vida como ela é” já virou meio clichê. Mas as fotos, muitas vezes sem grandes qualidades técnicas, tiradas com câmeras sem recursos, mostram uma realidade pra mim inquestionável. Pra mim, pois como vc bem colocou, tem gente que se recusa a acreditar.
    Bjs e parabéns pelo sucesso.

  4. Obrigada pelos elogios, gente. 🙂

    Carol, tem razão, a cobertura do 11 de setembro foi um marco. Esse lance de flagrantes via fotografias é mesmo muito bacana – não é à toa que os principais veículos de mídia tradicional aceitam e incentivam as colaborações dos leitores.

    O flickr é um mundo enorme, né? Quanto mais navego, mais gosto dele! Bjo!

Comments are closed.