O lado consumista da viagem

São Paulo não é São Paulo sem compras. Essa viagem rendeu várias aquisições. As mais legais:

A Pechincha

Terninho muito bem cortado, com blazer 7/8 forrado, por 70 reais. Garimpado na Rua José Paulino.

A Emergência

Depois de gastar uma caixa de band-aid e continuar sofrendo, uma sapatilha de pano de 19 reais quebrou o galho na segunda metade da viagem.

O Achado

A loja de calçados Banana Price é um parque de diversões para mulheres. Não sou tarada por sapatos como a maioria, mas mesmo assim saí de lá com3 pares. Também tem bolsas. Fica na Alameda Lorena, 1.604, Jardim Paulista.

A Extravagância

Sabe lá o que é pagar 60 reais por um caderno de anotações? Eu sei. Paguei isso numa imitação do moleskine vendida na lojinha da Estação Júlio Prestes pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP).

O Momento Mastercard

A lojinha do Museu da Imagem e do Som fecha às 18 horas em ponto. Quase bati com a cara no vidro, mas o vendedor, com toda a gentileza, reabriu a lojinha para que eu podesse comprar uma lembrança. Surpresa: a única coisa que fazia referência ao MIS era um par de havaianas…

Já indo embora, obviamente de mãos vazias, bati os olhos numa caixa cheia de cartões artesanais e… putz, eu sempre tive faro para achar qualquer coisa em que esteja escrito Star Trek. Lá estava ele, um livreto da Pocket Books com a lombada em amarelo: Star Trek – The Next Generation – Postcards. 30 cartões postais encadernados, celebrando o décimo aniversário de ST: TNG. Que, aliás, foi comemorado há exatos 10 anos.

A capa do livrinho. Segundo minhas googladas, está esgotado. Livreto importado, edição de colecionador. Essas coisas, quando chegam ao Brasil, custam sempre uma fábula. Perguntei o preço, preparada para a facada.

– 20 reais.

– Vou levar!

– Péra, acho que é 20 reais por cartão postal.

– O quê?!

– Só um segundo, vou ligar pra confirmar… Alô, Ana?… Aquele livrinho de Star Trek, ele estava aí, não estava?… Então, é 20 reais cada postal, ou o livro todo?… Ah, o livro todo?… Tem certeza?… Certo…

Nem esperei o vendedor desligar. Ao sinal de “positivo” dele, deixei a nota de 20 e agarrei a sacola com o livreto. Perto da porta, ouço mais uma frase:

– Mas Ana, você tem certeza de que custa 20 reais o livro todo, né?

Saí rapidinho da loja. Vai que a Ana mudasse de idéia.

E antes que digam que Momento Mastercard é aquele que não tem preço, aviso que 20 reais é igual a de graça nesse caso.

10 thoughts on “O lado consumista da viagem

  1. hehehehe mulheres… todas iguais…rs
    Mas é isso mesmo, o mundo é dos espertos e dos que correm mais!
    Beijos

  2. Vixi, Lu, e vc nem foi no Brás… rs
    A José Paulino é ótima, tem muitas roupas boas e bonitas, mas o Brás tem mais opções de tipos (muito jeans, blusinhas, vestidos, roupa de baixo, sapatos) e, claro mais ruas comerciais em volta e gente tb… rs
    Deve ser linda a sua caixa!!!
    Beijos

  3. Lu…pára de nos fazer inveja!!! Ah, se soubesse q. vc tava em Bsb (vc tá em bsb), teria de chamado pra papearmos ontem. Ontem, passando por aqui, deu uma saudade de vc.
    Um beijo e decididamente, vamos nos desentocar!!!

  4. Viajar para São Paulo e não extrapolar nos gastos é uma missão praticamente impossível. Eu estou aqui me preparando para bater perna lá mês que vem. Coitada da minha conta…

  5. Se você gosta de de tecnologia, vc iria ficar maluca no Stand Center…

    Lá não tem lançamentos, mas os preços estão tão abaixo da média que dá vontade de comprar uma câmera fotográfica nova cada vez que vou lá!!!

    Lu…

    A graça do cartão postal é enviar pelo correio!!!

    O meu endereço é Rua Saturnino de Brito 74, Jardim Botânico, RJ
    Cep 22470!
    Pode mandar para mim que não vou reclamar re re re re

    (o endereço é zoeira)

  6. Hahahahahaha, NEM PENSAR, Jonny! A graça desses cartões é guardá-los com muito amor e carinho, junto com meus outros itens de coleção. 😛

Comments are closed.