O General Em Seu Labirinto

O general em seu labirinto - capa

Gabriel García Márquez misturou história e ficção para compor as últimas semanas do general Simón Bolívar, herói da independência da América Espanhola. São dias pouco documentados – dizem que Bolívar escreveu cerca de 10.000 cartas ao longo de sua vida, mas no fim dela compôs apenas três ou quatro – e, portanto, García Márquez teve um bom espaço para criar. Por outro lado, o romance traz muitos dados históricos, especialmente porque não é linear: Bolívar, febril e debilitado, frequentemente se perde em pensamentos que remetem aos seus dias gloriosos, às batalhas que venceu e ao seu sonho de reunir todas as ex-colônias espanholas sob uma única bandeira.

Esse é o labirinto (muitas vezes melancólico) do general: suas memórias confundidas ao momento presente e permeadas por alucinações. É por esse labirinto que o leitor é conduzido, perdendo-se com certa frequência nas reminiscências e sem ter certeza do que é história e do que é ficção. Bolívar é apresentado como um sujeito conturbado, amado por alguns e odiado por outros, contraditório nos seus desejos de poder, impulsivo e orgulhoso. Às vezes cruel, outras compassivo; às vezes, monarquista, outras republicano; um grande líder,embora na hora da morte contasse apenas com um punhado de servidores leais

Embora seja interessante, dos quatro livros que já li de Gabriel García Márquez, este é o único que não recomendaria. Não é um livro ruim – como poderia ser? -, mas achei-o tedioso em diversas passagens. Certamente será mais cativante para alguém com mais interesse na história da formação dos países sul-americanos de língua hispânica.

Trechos

Na confusão dos cumprimentos alguém tornou a incorrer na sandice eterna: “Aqui faz tanto calor que as galinhas põem ovos fritos”. (p. 75)

– A coisa é que deixamos de ser espanhóis e depois andamos daqui para lá, em países que mudam tanto de nome e de governo de um dia para o outro que já nem sabemos onde carajos estamos. [dito pelo general] (p. 187)

Era [o general] tão rigoroso no manejo dos dinheiros públicos que não conseguia voltar a esse assunto sem perder as estribeiras. Quando presidente, tinha decretado a pena de morte para todo funcionário público que malversasse ou roubasse mais de dez pesos. (p. 192)

Carajos! – suspirou [o general]. – Como vou sair deste labirinto? (p. 266)

Ficha

  • Título original: El General en su Laberinto
  • Autor: Gabriel García Márquez
  • Editora: Record
  • Páginas: 283
  • Cotação: 3 estrelas
  • Encontre O General em seu Labirinto.
Este texto faz parte do Desafio Literário 2011, cujo tema em outubro são os autores que ganharam o Nobel de Literatura. Conheça o Desafio Literário.

3 thoughts on “O General Em Seu Labirinto

  1. Esse eu não li ainda. Dentre outros deles que quero ler, vou deixar esse para o fim, então. Bjs

Comments are closed.