O BlogCamp foi…

…melhor que a encomenda!

Não sou tímida nas CNTP e, depois de não sei quantos orkontros, aprendi que conhecer um monte de gente ao mesmo tempo é divertido, passados os primeiros 5 minutos de pânico. Mesmo assim, confesso que quase amarelei. Gente demais pra ver de uma vez só e, ainda por cima, blogueiros. Medo, muito medo nessa hora.

Fui, apesar disso. E foi como sempre: passados os primeiros 5 minutos (repetidos algumas vezes, a cada nova rodinha), senti-me à vontade, com aquela familiaridade comum a encontros movidos pela internet desde os tempos da BBS (da qual só ouvi falar, não tenho tanta idade). No caso dos blogs, a coisa é ligeiramente diferente, já que a interação não se dá em forma de diálogo como no IRC ou orkut. Disso resulta que, às vezes, você lê determinado blog por anos e o(a) dono(a) nem sabe da sua existência, e vice-versa. Por outro lado, blogueiros são seres comunicativos e articulados, o que ajuda a quebrar o gelo rapidinho.

O melhor do BlogCamp Brasil 2007 aconteceu fora das desconferências. Conhecer gente ao vivo e a cores continua sendo uma das coisas mais interessantes da face da Terra. Os almoços, botecos e cafés foram o ponto alto. Sobre as desconferências? A melhor parte foi a dancinha do Edney. A segunda melhor coisa foi a idéia de um wiki sobre blogs, feito para e por blogueiros, que já está no ar.

Admito que não tive paciência para boa parte das discussões travadas. Quando me falam em querer organizar a blogosfera, meu espírito anárquico se arrepia. Acho impossível e infundado querer enquadrar tantos e tão diferentes blogs dentro de uma forma única. Deixem correr, gente. No fim, tudo dá certo.

Outros temas abordados foram redes sociais, proteção do blogueiro de acusações de crimes contra a honra, direitos autorais na internet e a licença Creative Commons. Nem de férias consegui escapar do direito. Na segunda-feira seguinte, acabei comprando um livro que aborda algumas dessas questões, Direitos autorais na internet e o uso de obras alheias.

Sim, houve papos sobre monetização (aka “ganhar dinheiro com blogs”), mas quem não tinha interesse encontrava outra sala com um tópico diferente. É injusto afirmar que esse foi o tema principal do BlogCamp, como fez o Estadão – que no mesmo texto disse que “a palavra que mais se falou foi ‘Estadão’.” – tá, só porque eles querem. Mania de insistir nessa “guerra”.

Claro que não deu pra falar de tudo. Claro que podiam ter surgido outros tópicos interessantes. Mas, caramba, foram só dois dias de evento. Não dá pra esgotar o mundo de assuntos que circundam os blogs em dois dias. O BlogCamp é um começo, uma provocação, não um fim em si mesmo.

Da coisa mais chata que aconteceu, já falei abaixo. Ajuda, galera!

Parabéns ao Manoel Netto, à Lu Freitas e ao Gabriel Tonobohn que organizaram o BlogCamp. Valeu, Marco Gomes, pelo coffee break, delicioso apesar da ausência do café

Eu queria sair listando o povo legal que conheci por lá, mas tenho certeza de que deixaria gente de fora, então adotei outro modus operandi: listar quem escreveu sobre o BlogCamp. Quem não foi ao evento pode formar um painel interessante a partir desse mundo de artigos.

Artigos

Fotos

Vídeos

Ainda não deu pra ti? Então pesquise mais artigos pelo Technorati e pelo BlogBlogs e fotos via Flickr.

Taí, eu não ia escrever nada sobre o BlogCamp por causa do meu atraso de mais de uma semana, mas até que saiu um texto grandinho.

14 thoughts on “O BlogCamp foi…

  1. Deve ter sido ótimo mesmo.
    Pena não ter ido.
    Menos pelas discussões; mais pelas pessoas.
    Xêro, lu, e excelente terça pra ti.
    😉

  2. GraveHeart: BlogCamp SP 2007. Durante o evento, ele deve ter pensado “eu devia ter escolhido um nome mais simples pro meu blog”.

    Já falei, tudo isso é INVEJA do nome! 😛

  3. Eu moro em São Paulo e não fui a esse evento. Tenho que tomar vergonha na cara e deixar de trabalhar nos finais de semana, hehehehe… No próximo, espero, estarei lá!

    😀

    Até mais!

  4. Esse tipo de encontro sempre desperta em mim sentimentos contraditórios: adoro e ao mesmo tempo morro de medo!!! Sou tímida demais, eu seria aquela que chegaria muda, observaria tudo e sairia calada! *rsss
    Estive acompanhando através dos posts do pessoal, e a impressão que tive assim, à distância é que para apenas dois dias de encontro o resultado foi muito positivo.
    Que bom que gostou e se divertiu!
    ;)*

  5. Foi ótimo mesmo né Lu?

    Quando acordamos no outro dia, a tentação bateu forte: “Foda-se a prova do Enem!” hahahahah

    Mas não tem jeito, obrigação é obrigação.

    Agora é o jeito nós organizarmos um churrascamp. Quem sabe em alguma chácara com piscina e algumas cervas.. 😉

    Um abraço!

  6. Churrascamp, Starbuckscamp, Gelateria Parmalat Camp, Pizza Hut Camp (gostei tanto daqueles breadsticks de peperoni com cheddar que voltei três vezes lá durante a semana:-))

    Tem camp à beça para escolher e fazer…

  7. Oi, Lu!!!
    Menina, sempre imaginei que seu cabelo fosse mais curto…
    Parece ter sido um evento ótimo mas, como a Luma, sou muito tímida… Não entro mudo e saio calada porque, em casos de insegurança, minha reação é falar…
    Beijos

  8. “5 minutos de pânico” ahhahahahha Ri um pouco 😛

    A minha sorte é que fui de carona com um blogueiro, isso ajudou bastante 😛

    Sobre organizar a blogosfera, eu acho que vai ser meio impossível, mas uma parcela dela vai tentar, precisa tentar, tentaremos, quem sabe o que pode acontecer? 😛

    E que venham os próximos blogcamps 😛

    Na verdade eu já disse ao Thiago que apóio a idéia dele, do churrascamp hehehe.

    ;*

  9. Oi, Lu
    ficou parrudo o seu hipermega post sobre o nosso encontro. Só acho uma coisa: blogueiro gosta mesmo é de ficar junto, falar e falar e falar…
    Já está rolando um blog reunião. Cortesia do Via6 e do Boombust. Vai lá ver…
    bjs

  10. Luma, verdade seja dita, durante as desconferências eu falei bem pouco…

    Thiago, um churrascamp é uma ótima idéia! 😀

    Marcelo, realmente, não podemos reclamar da parte gastronômica do evento, hahaha.

    Cris, meu cabelo era mais curto, mesmo. Agora, do comprimento que está, não passa.

    Lu Freitas, achei o máximo a idéia do Via6, estou torcendo para que dê certo! Quem quiser mais informações a respeito, siga o link: Rede para Construção do Site Mais Relevante do Brasil.

Comments are closed.