Não me abandone jamais

A indicação foi feita pela Mônica Waldvogel, no programa Saia Justa. A Sra. Monte, que tem uma memória muito melhor que a minha, guardou o nome do livro, pesquisou e me deu de presente de Papai Noel. Já foi devidamente devorado.

Não me abandone jamais é de Kazuo Ishiguro. Um livro tocante e profundamente melancólico. Chocante em alguns momentos, pela naturalidade com que aborda situações tão dramáticas, a escrita de Ishiguro é fluida e envolvente.

Não dá pra comentar muito mais sobre o livro sem revelar alguns detalhes. Pessoalmente, prefiro ir ao cinema ou iniciar uma leitura sem ter a menor idéia do que vem pela frente. É por isso que não vou discorrer sobre Não me abandone jamais e aconselho que você não procure resenhas os sinopses. Vá a uma livraria, compre e, se possível, nem leia a orelha. Deixe-se absorver pela história. Assuste-se e emocione-se, como eu.

Ishiguro nasceu em Nagasaki, em 1954, e mudou-se com os pais para a Inglaterra em 1960. É dele o premiado Os resíduos do dia, que foi transformado em filme cujo título, em português, é Vestígios do dia.

8 thoughts on “Não me abandone jamais

  1. ai fala em leitura nao, q eu to lendo um trambolho d 700 pgs q nao acaba nunca e ja tem 3 livros na fila d espera…

  2. Menina, estou com uma lista de livros pra ler que mais parece fila de carro em estacionamento pequeno de shopping com grandes ofertas na época do Natal.

    Beijocas

  3. Sem duvida alguma que eu também prefiro assistir ou ler algo sem saber de absolutamente nada!
    As descobertas ficam mais consistentes… 😉
    Beijos

  4. Oi, também tô lendo esse livro e alioás, também vi a indicação no programa e foi aí que me interessei e comprei. Nossa, ele é ótimo. Tô bem na metade. E vc, o que tá achando? Beijos e ah, adorei teu blog! Muito colorido, adorei!

  5. é tambem to querendo ler esse livro mas estou lendo onde esta teresa e parece q não acaba nunca

  6. Estou lendo – A escada espiral, também indicação dela.
    Certamente vou comprar este indicado – Não me abandone jamais, pois, este eu não li.
    Abraços e sorrisos

Comments are closed.