Contabilidade.

Dizem que gatos têm sete vidas. Vejamos, então, como anda o estoque da Cacau.

Aninhada no meu colo.
Aninhada no meu colo.

1. Muito antes de eu conhecê-la, quando ainda era um bebê, Cacau quase morreu. Foi castrada por um porco carniceiro, teve infecção generalizada e ficou quase um mês internada de barriga aberta. Incrível que tenha sobrevivido.

2. Cacau foi adotada por uma senhora que achou por bem devolvê-la depois de quase um ano. A desnaturada partiu o coração do próprio filho, e partiu o coração da Cacau, que passou três dias sem comer, sem usar a caixa de areia, sem nada. Não bastasse o fato de que poderia ter morrido de tristeza (sim, isso acontece), ainda podia ter sido abandonada na rua por essa desalmada – já pensou? Sorte que foi devolvida para a protetora, que cuidou muito bem dela.

3. Em julho de 2010, minha loira de repente começou a mancar um bocado e a choramingar quando andava. Levei à veterinária no dia seguinte (porque é claro que os sintomas começaram num domingo, é sempre no fim-de-semana que as grandes merdas acontecem), que suspeitou de artrite causada por FeLV. Teste feito, confirmou-se a FeLV e comecei ali a medicação, que é diária e para o resto da vida. Se ela estivesse na rua, não teria sobrevivido.

Tentando pegar um gato pelo rabo...
Tentando pegar um gato pelo rabo…

4. Em junho desse ano, a Cacau começou a ficar amuada, isolada, parou de comer… linfoma, outra consequência da FeLV. Deu muito trabalho (pra mim, pra veterinária, pra Cacau) reverter o quadro, que foi complicado por uma anemia profunda. Foram duas semanas em que não se sabia se ela iria se recuperar. Depois de duas transfusões de sangue, uma dose de quimioterapia injetável, muito soro, alimentação forçada e medicamentos, ela voltou a ser uma gatinha feliz.

5. Domingo passado, novamente minha gata começou a ficar estranha. Menos grudenta e com dificuldade visível para subir até em móveis baixos. Exames feitos, o diagnóstico: o linfoma voltou com tudo, apesar de ela tomar quimioterapia a cada quatro dias há dois meses. Ontem, ela recebeu uma dose pesada de quimio injetável e agora estou aqui, torcendo para que tenhamos mais um tempo juntas. Dessa vez, pelo menos, não há anemia para agravar o que já é grave.

Então, é isso. Cacau tem só mais duas vidas pra queimar. E ainda nem chegou aos cinco anos de idade.

Sete vidas é pouco, viu?

5 thoughts on “Contabilidade.

  1. Que o linfoma vá embora e não volte mais.
    Toda torcida e sorte para a Cacau ficar boa e manter essas duas vidas por mais uns 15 anos!
    bjs e abraços macios!

  2. ‘Nossa, só de ler já fiquei aqui me corroendo de ódio dessa verdadeira animal que fez isso com a Cacau …. aliás, é ser humano mesmo pq hj em dia vemos que os animais são amáveis, sinceros e de boa alma, coisa que ser humano não tem!!!
    Estou na torcida pela Cacau, ela há de se recuperar, é forte pelo que vc falou!!
    Eu tenho a Catarina e o Arthur que são minha vida e do meu marido tb e nem posso imaginar o sofrimento que vc está passando vendo sua amiga sofrer …
    Estarei em oração por ela!!

    Abs.,
    Dani

Comments are closed.