A celebração da violência

Não queria comentar a atitude insana e absolutamente anti-esportiva do Zidane ontem, na prorrogação do jogo decisivo da Copa do Mundo 2006, porque todos os jornais do mundo já disseram tudo sobre o tema. Claro que o Le Monde insiste que o jogador francês deve ter sido muito provocado para reagir assim – não vejo que provocação seria justificável – e que houve violação ao regulamento, que não prevê o auxílio da imagem televisiva para esclarecer impasses – o quarto árbitro foi o único a ver o incidente e solicitou a reprise para que o árbitro principal pudesse decidir pela expulsão do jogador. Na Blogosfera, este também é o assunto do dia.

O que me leva a criar esta entrada é apenas o desejo de externar minha profunda indignação contra a decisão da FIFA de, ignorando completamente a conduta violenta, indigna e injustificável de Zidane, conceder-lhe o título de melhor jogador da Copa 2006.

Sim, o cara jogou um bolão. Foi o responsável por vários dos lances mais bonitos da Copa. No jogo contra o Brasil, eu estava quase apaludindo os dribles do Zidane em cima da nossa apática seleção.

Só que, no meu entendimento, um evento esportivo mundial deve celebrar, acima de tudo, a integração dos povos e a tolerância entre as pessoas. Não é justamente por isso que a FIFA decidiu, este ano, promover uma campanha contra o racismo, por meio de textos lidos pelos jogadores antes do início das partidas?

Copa do Mundo não é Olimpíadas, mas é do senso comum entender que o espírito olímpico deve estar presente: a competitividade saudável, a colaboração mútua, o respeito a valores tidos por universais – honestidade, cooperação e, acima de todos os outros, paz. A cabeçada do Zidane é a antítese de tudo isso. Registrou-se um dos momentos mais tristes do esporte mundial. Foi deprimente, e confesso que fiquei mesmo com pena do Zidane, pelo fecho melancólico que ele próprio criou para sua carreira brilhante. Por mais que se lamente, no entanto, é tremendamente injusto premiar um jogador após cometer tamanha agressão. É passar ao mundo a mensagem “tudo bem, o que o Zidane fez não foi nada de mais”, quando foi, sim. É referendar um comportamento intolerável vindo de qualquer pessoa e, especialmente, de um esportista de alto nível, cuja imagem influencia milhares de fãs.

Não se diga que ele foi magnífico durante a Copa inteira e que esta foi só uma escorregadela. Um só ato indigno deveria ser o suficiente para diferenciar Zidane de jogadores como Cannavaro e Pirlo que, além de mostrarem um bom futebol, agiram com respeito e esportividade.

Há tempos, uma empresa veiculou uma propaganda falando da importância que um segundo pode ter numa vida. A cabeçada do Zidane é um típico exemplo disso. Aparentemente, porém, os valores andam tão esquecidos que nada mais realmente conta.

Parabéns à Itália pelo tetracampeonato. A França jogou melhor até a saída do seu craque, é verdade, ficando completamente desnorteada depois (mais um fato que deve estar pesando na consciência de Zidane agora). Não foi capaz, entretanto, de converter sua supremacia num gol decisivo. A Itália fez uma campanha bonita e saiu de um jejum de 24 anos, espantando o fantasma de 1994, quando perdeu a Copa para o Brasil, também numa decisão por pênaltis. Agora temos, novamente, uma seleção na nossa cola em número de títulos mundiais.

16 thoughts on “A celebração da violência

  1. Fiquei surpresa. Achei que ia dar Canavarro.
    Pior que Zidane nem jogou um bolão a Copa toda. Só deu uns olés em um ou outro desavisado, tipo a seleção brasileira. A França avançou às oitavas aos trancos de barrancos. Acho que a FIFA deu o prêmio como consolação pela aposentadoria, algo como um honoris causa pelos serviços prestados. Assim como o de revelação jovem foi para um alemão, decerto para consolar os anfitriões.
    E o Materazzi não é boa bisca. Muito me admira não ter arrancado sangue numa pernada em alguém, como costuma fazer no . Cedo ou tarde ia aprontar alguma.
    Foi uma Copa xinfrim, nossa seleção tinha muito mais capacidade que o time apenas razoável da Itália. Mas, diferente da seleção do Parreira, a Azurra soube valorizar o coletivo. A Alemanha também tinha um time coeso, mas sem atuações de destaque. Portugal tinha um time mais “raçudo” do que exatamente talentoso. Sem dúvida, essa é uma copa história, porque venceu o menos pior. Parabéns aos italianos.

  2. Nada justifica a cabeçada. Violência é muito feio principalmente quando vem de um atleta do gabarito dele
    beijo;)

  3. Eles deram o prêmio pro Zidane partindo do mesmo princípio pelo qual a Academia deu a O Retorno do Rei todos os Oscars possíveis: é a última vez que o craque francês joga futebol, então o prêmio é pelo ‘conjunto da obra’, mais do que por suas performances no mês que passou.

  4. Achei ridículo o Zizou ganhar o prêmio, por melhor que ele tenha jogado na Copa. Alguns podem dizer: “ah, mas ele foi provocado!”. Mas quem ja teve algum tipo de experiência esportiva (seja como atleta, seja trabalhando no esporte) sabe que TODO mundo é provocado, e a forma como o atleta reage a isso é o que separa os fora de série dos meramente notáveis. Basta lembrar as épicas partidas entre Brasil e Cuba no vôlei feminino, pra citar só um exemplo.

    Acho que quem devia ganhar o prêmio de melhor da Copa deveria ser o torcedor, por aguentar quase 1 mês sentado na cadeira assistindo a uma copa tão pobre tecnicamente…

  5. Caramba,
    Vai parecer uma ousadia total, mais o motivo que cheguei ao site foi uma pesquisa para tutoriais em português para saber como atualizar meu wordpress e bum!! teu site é lindo e vendo o excelente trabalho que fizeste nele é que venho aqui, hulmidente, pedir ajuda para atualizar o meu.Estou com a versão velha, ainda não consegui(confesso que quem instalou foi um amigo e eu não sei mexer mesmo) e estou precisando atualizar haja vista que ninguem mais consegue comentar nele e tambem preciso da um novo layout.Você poderia me ajudar?

  6. Essa história ainda está um pouco confusa. Lí hoje que ele foi provocado e acabou perdendo a cabeça; o cara é apenas humano pô!

  7. Putz, achei lastimável! Tudo! :((
    O conjunto da obra!
    Neste último jogo até que eu torcia pela França, reafirmando o fato deles terem tirando a Seleção Pomba Lesa Brasileira. Foi uma vitória merecida, vamos ser justos. Mas a atitude de Zidane em seu último jogo, final de Copa, foi horrenda.
    O cara merecia ter ficado sem aquilo.
    Ok, foi reconhecido como profissional, mas a atitude dele nunca será esquecida. Sempre que falarem sobre a Copa de 2006, vão lembrar da cena ridícula.
    Pô, falassem o que falassem , escutasse o que escutasse, ele deveria manter e calma e pronto. Ele, mais do que ninguém, precisava fazer isso. Desestruturou o time.
    Zizou *se fu*.
    .
    .
    .
    O show foi ótimo!
    Pena que você não soube antes… acredita que vou no próximo? Nem eu creio, mas vou! :d
    Beijos, honey!

  8. Putz. Eu achei chocante a despirocada do Zidane. Mas, com toda sinceridade, não acho que seria motivo para tirar dele o prêmio, pois, como alguém aí em cima já disse, provavelmente é levado o conjunto e não apenas atos isolados… para falar a verdade, acho que só pelo show na partida contra o Brasil o cara merecia o prêmio!

  9. a itália, durante todo o mundial, jogou muito melhor que a frança. na final a frança foi melhor. mas esse premio dado pela fifa ao zidane foi mais pra fazer a frente, nao deixar o frances terminar a carreira naquela copa de maos vazias.
    quem deveria ganhar era o cannavaro! humpf! 🙂

  10. 😡 o zinedine é d , ele fez aquilo porque provocaram ele, se chingassem minha irmã tambem perderia a cabeça. pelo que fiquei sabendo os italianos provocam ele em todos os jogos que se cruzam, nao é de hoje que isso vem acontecendo.

  11. o jogador da Italia estava errado em ofender Zidane, mas ele deveria pensar um pouco na sua carreira que poderia terminar com chave de ouro.Mas não teria jeito a Italia é a melhor:

Comments are closed.